Dietas da Moda


Por Giuliana Esteves


A mídia em geral comumente divulga cardápios e regimes para emagrecimento rápido e estes são imediatamente adotados por milhares de pessoas. As famosas dietas da moda, não recebem o apoio dos nutricionistas, pois normalmente eliminam o consumo de determinado grupo alimentos e exageram na ingestão de outros. Além disso, emagrecer muito rapidamente, a menos que seja sob orientação, não é saudável. Outro problema com as dietas da moda é que elas dificilmente podem ser mantidas por um longo período de tempo. Desta forma, na maioria das vezes a pessoa recupera o que emagreceu, o chamado efeito sanfona, já que não houve aprendizado de como alimentar-se adequadamente.

Seguir uma dieta da moda pode ter resultados negativos como:

- Deficiência nutricional: Dietas a base apenas de carboidratos ou proteínas, ou fibras ou líquidos, são prejudiciais a saúde. Isso porque isoladamente, esses grupos alimentares não são capazes de oferecer todos os nutrientes de que o organismo necessita.
- Efeito sanfona: Caracteriza-se num primeiro momento, pela perda de peso e sua recuperação algum tempo depois. É comum em dietas sem equilíbrio adequado de nutrientes, que prometem emagrecimento rápido. Isso ocorre porque, durante a dieta, há perda de gordura e de massa muscular. Com a perda de musculatura, as necessidades de energia diminuem e, ao interromper o regime, a pessoa volta a engordar, podendo ganhar mais peso do que havia perdido com a dieta.
- Excesso de gorduras e proteínas: A ingestão excessiva de proteínas e gorduras pode resultar em aumento nos níveis de colesterol e triglicérides e facilitar o aparecimento de doenças graves ou fatais, como infarto do miocárdio e acidente vascular encefálico (derrame).
O fígado e os rins também podem ser sobrecarregados, uma vez que também atuam na metabolização da proteína. A insuficiência de fibras, comum em dietas a base de proteínas e gorduras, pode alterar o bom funcionamento do intestino e facilitar o aparecimento de câncer.
- Falta de carboidratos: É o nutriente responsável pelo fornecimento de energia. Normalmente é excluído das dietas que estimulam o emagrecimento rápido a qualquer custo, pois é tido como o vilão do excesso de peso. Sua ausência pode diminuir a quantidade de seretonina, substância produzida no cérebro com a função de regular o apetite e a saciedade. A queda de seretonina pode levar a compulsão alimentar e ao aumento da ansiedade, dificultando ainda mais o processo de emagrecimento.

Relação de algumas dietas da moda

- Dieta do Atum - orienta o consumo de várias porções de atum enlatado. Como a base da dieta é apenas um tipo de alimento, há carência de nutrientes como carboidratos, cálcio e ferro.
- Dieta da Clara do Ovo – Consome-se apenas clara de ovo e batata e causa carências nutricionais.
- Dieta da Proteína (Dr. Atkins, USP) - Conhecida por incentivar o corte de consumo de todo o tipo de carboidrato, e iniciar o consumo de proteínas para emagrecimento. Nesta dieta há perda de peso, mas de maneira não saudável, pois a falta do carboidrato faz com que o organismo busque outras fontes de energia, como a gordura e a proteína, e esta busca permite a perda de peso. Porém o tecido cerebral necessita de glicose para realizar suas funções e, para suprir esta necessidade, é iniciada a produção de corpos cetônicos, que são originados da quebra de gorduras. O excesso dessas substâncias é tóxico ao organismo, podendo causar danos sérios, como intoxicação e até mesmo estado de coma.
- Dieta do Tipo Sanguíneo – demonstra que há correlações históricas, antropológicas e fisiológicas dos tipos de sangue A, B, AB e O com os alimentos, com a personalidade e com o estilo de vida. Não existem estudos que comprovem a eficiência desta dieta.
- Dieta da Lua – deve-se ingerir somente líquidos por 24 horas durante cada mudança de fase da lua. Durante esse período, consome-se sucos de frutas, chás, caldos e água. Não existe nenhuma comprovação científica que a mudança da fase da lua reflita no processo de emagrecimento e pode haver carência de minerais, vitaminas, micro e macronutrientes necessários para a boa manutenção do organismo humano.
- Dieta das frutas (Beverly Hills) – come-se apenas as frutas das plantas (não apenas frutas, mas todos os frutos provenientes das flores das plantas; o que inclui cereais e nozes). Afirma que enzimas encontradas em algumas frutas aceleram a queima de gordura de reserva. Recomenda a ingestão de fruta e nunca a mistura de proteínas com hidratos de carbono, para que os alimentos sejam bem digeridos e os seus nutrientes não sejam armazenados como gordura. O regime tem a duração de 35 dias, com diferentes gêneros alimentares em cada refeição. Em termos gerais, nos primeiros dez dias apenas são permitidos frutos; no 11º dia manteiga e carboidratos; no 19º as proteínas. Alimentos com gordura são permitidos. Este tipo de dieta apresenta carências importantes de proteínas e de vitamina B12 e, em longo prazo, essa dieta pode provocar diabetes, hipoglicemia, insuficiência de proteínas, minerais e vitaminas lipossolúveis.
- Dieta de South Beach – é uma dieta restritiva de carboidratos e é composta de duas fases: a primeira, mais restritiva, os carboidratos devem ser abolidos e não deve-se comer cereais e nem frutas. Após esse período, esses alimentos vão sendo reintroduzidos na alimentação gradualmente e há a ênfase no uso de produtos integrais e na abolição de qualquer farinha refinada.
- Dieta do chá – Algumas, mais extremas, sugere a ingestão de apenas três litros de chá por dia, como única refeição. Outras mais bem elaboradas orientam o consumo do chá antes, entre ou após as refeições. Se o chá for associado ao cardápio diário, ele apresenta vantagens, como melhora no sistema diurético, calmante, etc. O chá não apresenta os nutrientes necessários ao corpo, como proteína, cálcio, etc.
- Dieta do Biotipo - Afirma que cada pessoa é regida por um órgão vital: pulmão, rins, fígado ou coração e oferece uma dieta específica para cada biótipo. A sua composição causa baixa ingestão de proteínas e pode provocar enfraquecimento das defesas imunológicas.
- Dieta Dr. Ornish - Propõe uma dieta rica em frutas, grãos integrais e totalmente isenta de alimentos de origem animal. Proíbe carne vermelha, frangos, peixes, azeite de oliva e derivados do leite. Pode ser seguida por, no máximo, um mês. A falta de nutrientes (aminoácidos e ferro) pode desencadear anemia.
- Dieta dos Pontos - O valor calórico dos alimentos é convertido em pontos. As refeições devem incluir carboidratos, gorduras e proteínas. Torna-se inadequada se o indivíduo não escolher os alimentos corretamente. Nesse caso, o regime fica carente de nutrientes essesciais.

Importante: não há mágica e nem milagres! É preciso paciência para emagrecer com saúde. Uma dieta que elimina alimentos importantes ou que pula refeições jamais poderá ser uma dieta saudável e permitir um emagrecimento duradouro.


Veja os riscos das dietas restritivas para sua saúde.

Dra. Giuliana Bastos Esteves
Nutricionista
www.nutrigiuliana.com.br

2 comentários:

Janaína disse...

Olá!
Adoro matérias que esclarecem o perigo de dietas restritivas como essas. Sou defensora da Reeducação Alimentar para uma dieta moderada e prazerosa.
Abraço!

4/7/10
Dra. Giuliana Esteves disse...

Olá Janaína!

Obrigada pelo elogio!
A informação é a arma mais importante que temos para sensibilizar as pessoas dos perigos desses tipos de dieta!

Abraço!

4/7/10

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO