Dicas para obter seus esforços para perder peso

Embora as emoções negativas possam desencadear comer emocional, você pode tomar medidas para controlar os desejos e renovar o seu esforço na perda de peso. Para ajudar a parar de comer emocional, tente estas dicas:

Domar o estresse. Se o estresse contribui para o seu emocional comendo, tente uma técnica de gerenciamento de estresse, como meditação, yoga ou relaxamento.

Ter uma verificação da realidade da fome. Sua fome é física ou emocional?

Mantenha um diário alimentar. Anote o que você come, quanto você come, quando come, como se sente quando você come e como você está faminto. Com o tempo, você poderá ver os modelos surgem que revelam a ligação entre o humor e comida.

Obter suporte. Você está mais propenso a ceder à compulsão se você não tiver uma boa rede de apoio. Apoie-se na família e nos amigos, aderir a um grupo de apoio, ou ajuda profissional.

Luta contra o tédio. Distrair-se. Faça uma caminhada, assistir um filme, jogar com seu gato, ouvir música, ler, navegar na Internet ou ligar para um amigo. Ajuda você comer realmente quando estiver com fome.

Tire as tentações. Mantenha o fornecimento de alimentos saudáveis em sua casa como frutas ao invés de alimentos calóricos como chocolates, que são difíceis para você resistir. E se você sentir raiva ou azul adie sua ida ao supermercado, lanchonete até que você esteja certo que você tem suas emoções sob controle.

Lanche saudável. Escolha alimentos de baixo teor de gordura e açúcar e com baixa caloria. Tente comer carboidratos complexos, Frutas, massas integrais e pão que levam mais tempo para serem absorvidos pelo corpo, e assim deixam seu humor mais estável. Ou tente diminuir quantidade de seus alimentos favoritos para ver se eles satisfazem o seu desejo. Visite o Nutricionista e busque opções

Refeições: Não pule as refeições. Pular refeições, quase sempre leva a comer em excesso. De preferência faça de 5 a 6 refeições diárias.

Seja saudável: Eu sei que isto parece óbvio, mas cuide bem de si mesmo. Faça exercícios regularmente e durma adequadamente. Falta de sono, e falta de exercício podem torná-lo mal-humorado, e quando você estiver debilitado é mais difícil gerir e combater o stress que muitas vezes levam você a comer por conforto.

Como lidar com o desejo: Procure relaxar e a meditar. É importante identificar esses venenos da mente, suas conseqüências, e conscientizar-se que poderá optar por uma melhor escolha para ser feliz. Escolher o que é benéfico e não apenas o que é prazeroso momentaneamente, mas que depois gera sofrimentos.

Uma pessoa, por exemplo, que precisa emagrecer fica travando uma luta interior com sua mente positiva e sua mente negativa. Os pensamentos ficam em ebulição ao desejar um doce ou uma comida bem calórica. A mente positiva relaciona todas as desvantagens de não comer aquele doce ou comida, mas a mente negativa não se convence. O desejo cresce e a pessoa come o doce como se aquele prazer pudesse acalmar seus pensamentos e lhe trazer alegria e alívio da ansiedade. Mas o prazer é momentâneo e dura muito pouco. Logo ela sente culpa, sentimento de fraqueza, baixa-estima, derrota. Isto se torna um ciclo vicioso e, novamente, os pensamentos recomeçam e a pessoa vai comer outro doce, outro pedaço de bolo, outra comida gordurosa...E assim é também com um copo de bebida, com o cigarro, com o desejo de possuir coisas, de comprar...

Procurar a terapia. Se você já tentou as opções de auto-ajuda, mas ainda não é possível obter o controle de seu comer emocional, procure terapia como provedor de saúde mental. A terapia pode ajudar você a entender as motivações por trás de seu comer emocional e ajudá-lo a aprender novas habilidades de enfrentamento. A terapia também pode ajudar a descobrir se você pode ter um distúrbio alimentar, o que está por vezes ligado à compulsão.

Se você tem um episódio de comer emocional, perdoar e recomeçar é sempre interessante no dia seguinte. Tente aprender com a experiência e fazer um plano de como você pode evitá-lo no futuro. Foque sobre as mudanças positivas que você está fazendo em seus hábitos alimentares e dar-se crédito para fazer as mudanças que vai levar a uma melhor saúde.

Seek therapy. If you've tried self-help options but you still can't get control of your emotional eating, consider therapy with a professional mental health provider.

If you have an episode of emotional eating, forgive yourself and start fresh the next day.

CONCLUSÃO

É necessário interromper o ciclo vicioso e avaliar as intensas demandas psicológicas causadas pela história de restrição alimentar e a pressão social para ser magro. Ambos os fatores trabalham sinergicamente: a pressão social pode levar a excessivas dietas, as quais desencadeiam reações psicológicas e fisiológicas que levam à recuperação e ao aumento do peso.

A perca de peso requer apoio periódico e reeducação em aspectos comportamentais, alimentares e exercícios. Ciclos de perda e recuperação de peso têm mostrado aumentar os riscos à saúde, procure um profissional.

Referências: http://weightloss.about.com/od/emotionaleatin1/Emotional_Eating.htm

BERNARDI, Fabiana et al. Comportamento de restrição alimentar e obesidade. Revista de Nutrição. 2005, vol.18, n.1, pp. 85-93


Nutricionista Maisa Batista

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO