Nutrição versus Libido

Dra. Gabrieli Comachio

A preocupação com o peso, auto estima e principalmente alterações hormonais tem grande influencia na queda da libido.

Confira as principais causas e saiba o que fazer:

Uso de anticoncepcional oral
Não há nada comprovado cientificamente, mas segundo endocrinologistas, muitas mulheres que tomam a pílula anticoncepcional reclamam da diminuição de desejo.


Disfunções na tireóide
Quando há uma queda ou um aumento na produção dos hormônios da tireóide, ou seja, quando se está com hipotireoidismo ou hipertireoidismo, há uma alteração no desejo sexual.

Menopausa e andropausa
Com o envelhecimento, homens e mulheres deixam de produzir os hormônios sexuais - estrogênio e testosterona, principalmente. A diferença é que nas mulheres isso ocorre de uma hora para outra, enquanto nos homens há uma queda gradativa.

Aumento da prolactina
Quando a mulher está grávida, aumenta a produção de prolactina, o hormônio que está relacionada com a produção do leite materno. E esse processo é ainda mais acentuado no período do aleitamento.
E não são apenas as mulheres que podem sofrer desse problema. Os homens, caso ocorra algum distúrbio hormonal, podem produzir a prolactina em níveis altos e isso também afeta o desejo por sexo.

Doenças nos testículos e nos ovários
Algumas doenças infecciosas podem atacar tanto a aparelho reprodutor masculino quando o feminino e nesses casos a produção hormonal também é afetada.


Sistema Endócrino
Vários órgãos do sistema endócrino participam da função sexual. A tireóide, uma glândula que regula a produção de energia e o metabolismo, depende do iodo e de vitaminas do complexo B, particularmente a tiamina e o ácido pantotênico.

As glândulas adrenais são importantes para a função sexual, tanto do ponto de vista fisiológico quanto em termos de produção de energia. Muitos elementos participam do seu funcionamento normal - vitaminas A, C, E, complexo B (especialmente o ácido pantotênico) e ácidos graxos essenciais. Determinados fatores, como o estresse, o excesso de atividade mental e o uso regular de cafeína e açúcar, podem diminuir o funcionamento dessas glândulas.

Tratamento:

O tratamento ideal para tentar resolver o problema da queda da libido passa por uma avaliação completa, quer do ponto de vista físico, como da avaliação psicológica da paciente.

É importante saber de detalhes da vida do casal, do grau de intimidade e liberdade de discutir o problema entre eles, avaliação das condições familiares e mesmo das condições financeiras. A seguir vem a avaliação endocrinológica, mensurando-se os hormônios femininos e igualmente o nível de hormônio masculino (testosterona).

Entre os alimentos que, acredita-se, agir na melhora do desempenho sexual, destacam-se:

*A vitamina E e o zinco podem ser dois elementos fundamentais quando se fala em energia sexual.
*As vitaminas A, E e o ácido fólico, assim como os ácidos graxos essenciais, são importantes para a produção do sêmen.
*Os frutos do mar. Eles trazem benefícios para o sistema nervoso e a função sexual. Isso pode ser resultado dos níveis elevados de zinco desses produtos. Os alimentos ricos em zinco são considerados importantes para o funcionamento adequado da próstata. As sementes de abóbora há muito tempo utilizadas para a próstata, são ricas em zinco.
*As algas marinhas, muito ricas em minerais podem ser consumidas 2 vezes na semana.
* Alimentação saudável adequada a atividade fisica reflete na melhora do desempenho sexual

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO