Vigorexia – Complexo de Adônis


Por Paola Penoni de Vasconcelos – Nutricionista MG


“O corpo de Adônis presumivelmente representa o máximo de beleza física masculina imaginável para um artista do século XVI”. Trazendo para os dias atuais, o corpo de Adônis é coberto de gordura e não músculos, mas vamos ressaltar o “máximo de beleza” sendo levado em consideração.

“Se você é um homem de verdade, deve parecer maior e melhor do que você é”.

Esse transtorno nos diz respeito à imagem muscular corporal. Traduz em um transtorno dismórfico muscular. Sendo assim, desta forma, os homens o alvo dele. Porém, não podemos deixar de citar que existem mulheres vigoréxicas.

Dizemos que se resume em uma compulsão por atividades físicas (na maioria das vezes musculação) seguida por um distúrbio de imagem e sentimentos indesejáveis (principalmente o de baixa auto-estima), fechando assim o ciclo compulsivo.

Traduzimos como ciclo, porém o que mais importa são os sentimentos que os homens de baixa auto-estima trazem no seu interior e transferem para a parte física, tendo como pensamento e incentivo: quanto mais músculo, mais bonito, mais homem, mais feliz.

Temos desde o mercado (nos produtos para ganho de massa – complementação, suplementação, anabolizantes) à academia (posters de pessoas famosas, musculosas, felizes, talvez acompanhados com uma mulher também de boa forma – traduzindo perfeição) que incentivam, agindo diretamente no interior de pessoas inseguras, onde começa o ciclo. Por exemplo: Infeliz + músculos= HOMEM mais feliz!!!

A maior preocupação e desafio para a recuperação deste transtorno é a aceitação e a quebra deste paradigma e deste ciclo.

O trabalho começa pela aceitação do transtorno de dismorfia muscular, seguido pela procura de profissionais adequados para a recuperação.

O contato com o interior é o foco mais importante a ser trabalhado para em seguida trabalhar o exterior. Aqui entra uma equipe interdisciplinar, pois são necessários médicos, psicólogos, terapeutas, educadores físicos, nutricionistas e outros.

A relação destes clientes com nutricionistas inicialmente não há, pois eles são movidos ao incentivo de uso de suplementação e anabolizantes, desmerecendo a importância da alimentação ou até mesmo usando de forma errônea os alimentos.

Assim que houver a aceitação ao tratamento, o nutricionista passa a ser uma peça fundamental, pois ele será o facilitador na reeducação alimentar, incentivando o uso do alimento como o mais indicado para sua recuperação e êxito.



Para mais informações: E-mai: paolapnut@yahoo.com.br

Site: www.wix.com/paolapnut/aei

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO