A invasão do shakes

Dra. Deise Dantas Barcellos

Ganhando popularidade entre as pessoas que tentam emagrecer e até mesmo entre os esportistas, os milk-shakes dietéticos exigem alguns cuidados para não prejudicar a sua dieta. Alguns shakes chegam a garantir emagrecimento de até dois quilos por semana. Nem tudo, porém, é devidamente explicado nos rótulos desses produtos. Utilizá-los em excesso não é aconselhável, e mais importante, pozinhos não substituem uma refeição.

Os milk-shakes dietéticos são substâncias desenvolvidas em laboratório para auxiliar a repor os nutrientes que uma alimentação normal muitas vezes não consegue oferecer. Em suas fórmulas há uma série deles (proteínas, carboidratos e até um pouquinho de gordura), todos necessários ao bom funcionamento do corpo humano. Por essa definição, os suplementos alimentares podem ser utilizados em casos específicos, como o de atletas que precisam repor uma quantidade extra de calorias devido ao esforço diário a que são submetidos.

Os shakes têm conquistado as pessoas por também auxiliar na perda de peso. Eles contêm um número muito baixo de calorias (aproximadamente l20 por copo) e oferecem pouquíssima gordura (cerca de 5%). Mas quem quer emagrecer a custa desses produtos não pode abrir mão de uma dieta equilibrada. Lembre-se, cada pessoa tem suas próprias necessidades calóricas, e somente um nutricionista poderá orientá-lo sobre a sua dieta e lhe dar a indicação correta para o uso do produto. A maneira mais saudável de usar os shakes é tomá-los como uma pequena refeição (lanche ou ceia). Com esses cuidados evita uma série de problemas.

Os shakes podem ser indicados para quem malha muito e não consegue repor totalmente as energias gastas durante o dia. Mas, na hora da compra prefira sempre produtos fabricados por marcas tradicionais. Procure se informar sobre o fabricante. Não arrisque, pois suplementos com fórmulas desbalanceadas podem prejudicar a sua saúde.

O corpo humano tem necessidade de comida sólida e fresca, que é uma ótima fonte de vitaminas e fibras (frutas, legumes e saladas). Os shakes dietéticos apresentam uma carência desses nutrientes, principalmente de fibras, que são essenciais para o bom funcionamento do organismo, evitando até mesmo certas doenças como o câncer de cólon (intestino), por exemplo.Outro problema dos shakes dietéticos é que fornecem uma quantidade muito baixa de gorduras (cerca de 5%), enquanto uma pessoa normal obtém dos lipídios em média 25% do total de calorias consumidas diariamente. Atletas ingerem perto de 30% de gordura e para pessoas obesas, que estão de dieta, o limite é de 20%. As mulheres são as principais atingidas quando possuem uma taxa muito baixa de gordura no corpo, pois podem ter problemas em secretar hormônios e desregular a menstruação.

Portanto, ao invés de reduzir drasticamente o número de refeições, as pessoas que querem emagrecer deveriam aumentar para cerca de cinco a seis por dia. Isto estimula maior queima de gordura do que ficar sem comer ou comer pouco em refeições esporádicas. Para auxiliá-lo na dieta é importante consultar um nutricionista para traçar o valor calórico que deve ingerir de acordo com suas necessidades.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO