Alimentação equilibrada e flacidez


Por Dra Mariana Anselmo Ramos

No cotidiano de um consultório, muitos de nós nutricionistas deparamos com mulheres insatisfeitas com o corpo relatando estarem “gordinhas”. Porém, muitas das vezes na avaliação física através do IMC (índice de massa corporal) encontramos adequação do peso em relação a altura para essas mulheres, que ficam frustradas por se acharem fora dos
padrões.

Aí que está o grande diferencial de uma avaliação nutricional superficial e uma avaliação mais detalhada durante uma consulta. Pois, nosso corpo é formado de massa magra, gordura, água e ossos e todos esses componentes devem estar em harmonia para que o corpo esteja realmente saudável e com aparência satisfatória.


Então como podemos estar com o peso adequado à altura e ao mesmo tempo com boa aparência? O primeiro passo são as mudanças dos hábitos alimentares!Sim, esses mesmos! Pois, para mudarmos a composição do nosso corpo, não basta simplesmente perdermos peso.

No caso de uma mulher com IMC adequado (eutrofia – 18,5Kg/m a 24,9Kg/m), porém, com flacidez, deveríamos ficar de olho no colágeno. Este é sintetizado a partir dos aminoácidos (proteínas) lisina, prolina e glicina e de outros nutrientes: vitamina C, cobre, zinco, manganês e o silício. Porém, somente a ingestão de alimentos ricos nesses nutrientes não basta!

Importante evitar ao máximo as “guloseimas” no dia a dia, como os refrigerantes, os embutidos (salsichas, mortadelas, presuntos gordos), alimentos pré-prontos que contém muitos conservantes, doces em geral e claro, deixar de lado o sedentarismo, além de tomar pelo menos 2 litros de água por dia.

Algumas dicas de onde encontrarmos os nutrientes citados nos alimentos:

- Lisina, prolina e glicina: São encontradas na gelatina! Porém, para evitar o consumo de edulcorantes artificiais (os adoçantes) e corantes, mais adequado é o uso da gelatina sem sabor com uma fruta.

- Vitamina C: Encontrada nas frutas cítricas: limão, maracujá, acerola, laranja. Também presente no tomate, kiwi, morango, goiaba, pimentão, salsa.

- Zinco: Está presente nos alimentos ricos em proteínas, principalmente os de origem animal (carnes magras – peixe e frango, leite e derivados), pois o zinco de origem da proteína vegetal (amendoim, feijão, soja, lentilha, ervilha, nozes e cereais integrais), não é tão bem aproveitado quanto o de origem animal.

- Manganês: Muito encontrado nas frutas oleaginosas (amendoim, castanhas, nozes), nas farinhas e cereais integrais, chá preto e chá verde, espinafre, batata doce, abacaxi.

- Cobre: Encontrados nas frutas secas (damasco, figo secos, ameixa), cacau, vegetais folhosos escuros, grãos integrais, nozes, batatas, frutos do mar.

- Silício: Presente na cevada, feijões, aveia, salsa e avelã.

Caso haja mais dúvidas, procure um nutricionista mais próximo de você e um bom educador
físico!

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO