Chocolate, tentação da Pascoa ovos


          

por 

Dra. Deise Dantas Barcellos – Nutricionista RJ

   Cientistas dizem que, além de ser fonte de energia comprovada, o chocolate pode ter efeito relaxante e dar tanto prazer quanto o sexo.  Essas pesquisas isentam-no até da culpa de ser um dos agentes do risco de problemas cardiovasculares.  O chocolate tem uma composição especial de gorduras que, se consumido moderadamente, não altera o nível de colesterol.
              
As pesquisas também condenam o excesso, pois, pode causar problemas de cáries, diabetes, obesidade, irritações gastrointestinais e alterações cardiovasculares.  Uma barra de chocolate ou ovo de 100 g contém ¼ das calorias que uma pessoa precisa por dia e atinge quase a recomendação diária de lipídios. 

Não existe uma quantidade certa para que o consumo do chocolate não seja prejudicial à saúde.  Essa quantidade varia de organismo para organismo e depende muito da predisposição das crianças.  Crianças, sim, porque são elas as mais atingidas pela intoxicação.  Uma criança pode comer um ovo de meio quilo sozinha e pode não ter nada, enquanto outra, com apenas um bombom, pode passar mal.  Não é necessário privar a criança deste gosto, porém a quantidade de chocolate deve ser muito bem dosada, consumido sempre depois de uma boa alimentação, sem esquecer de beber água, muita água.  Não guardá-lo por mais de dois meses.

Os sintomas podem ser além de coceira, manchas pelo corpo, dores abdominais, enxaqueca, enjôo, vômitos, diarréia e desidratação.  Veja os efeitos no organismo:

Benefícios: (consumido moderadamente)
·         É fonte de energia:  o chocolate é capaz de concentrar grandes quantidades de calorias e por isso pode ser usado como complemento alimentar.
·         Dá prazer:  estudos demonstram que a feniletilamina encontrada no chocolate é estimulante similar à adrenalina e à dopamina, produzidas pelo organismo e responsável pelo aumento da pressão sanguínea, do batimento cardíaco e dá sensação de prazer.  Em resumo, induz a um tipo de clímax semelhante ao orgasmo, embora de intensidade menor.

Malefícios: (consumido em excesso ou diariamente)
·         Diabetes:  como qualquer doce em excesso, o chocolate pode resultar em diabetes, principalmente em pessoas predispostas geneticamente, pois há uma sobrecarga para que o pâncreas produza mais insulina e lipase, responsáveis pela digestão do açúcar e da gordura.
·        Obesidade:  por concentrar grande quantidade de calorias, induz ao ganho de peso.
·        Problemas gástricos:  as substâncias teobromina e cafeína contidas no chocolate são excitantes da mucosa gástrica e intestinal e aumentam os movimentos do intestino.  Por isso, pessoas com gastrite ou com tendência a intestino solto devem evitar o chocolate em excesso.
Obs: O chocolate não eleva o colesterol.  Isto porque contém 3 tipos de gordura.  A insaturada, a polinsaturada e a saturada (presente na manteiga de cacau, que apesar de saturada, possui composição pouco comum, ou seja, contém grande quantidade dos ácidos esterárico e palmítico, que não aumentam  o colesterol.).
Mas se você tiver algum histórico familiar importante como diabetes, hipertensão, hipertrigliceridemia (elevação do triglicerídeo), entre outras, procure um NUTRICIONISTA para traçar o seu Plano Alimentar.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO