Dicas de viagem no avião (Parte 3)



Viajar de avião nem sempre é agradável e confortável e, para a maioria das pessoas, acaba por ser apenas um mal necessário. Segue umas sugestões para ajudar a minimizar esse desconforto, confira:

 
Vestuário e calçados
O ideal é vestir roupas leves e largas que tapem os braços e as pernas (o ar-condicionado vai quase sempre bem frio) e calçar os sapatos folgados ou sapatilhas. Em vôos de longo curso, tirar os sapatos vai aumentar muito o nível de conforto. A loja sapatos.net oferece uma variedades de calcados e super confortáveis.

Alimentação e bebidas
Comer de forma saudável é igual a comer em casa ou em viagem, no entanto, encontrar os alimentos corretos é mais difícil em ambientes diferentes. 
Fazer refeições leves e saudáveis antes de viajar reduz o risco de alguma coisa nos “cair mal” e passarmos uma viagem desconfortável. Antes e durante o voo, beber água com frequência e tentar evitar bebidas gasosas e, principalmente, álcool é muito importante. Algumas companhias distribuem garrafas de água e lanches leves em voos longos. Hidrate-se: Beba água e sucos regularmente. Quando você está bem hidratado, é como se estivesse ?diluindo? o sangue. Este se torna menos viscoso, diminuindo o risco de trombose. 


Medicamentos e artigos de higiene e bem-estar
Cuidado para não se automedicar sem orientação do médico. Escova e creme dental são normalmente fornecidos em vôos de longo curso noturnos, mas, na dúvida, pode-se levar desde que a embalagem de pasta seja de, no máximo, 100 ml. O ar seco dentro do avião seca muito os olhos e o líquido das lentes de contato também pode ser um problema por causa da capacidade dos frascos. Nas farmácias, já existem kits especiais de viagem, com frascos pequenos. Também pode não ser má ideia levar um creme hidratante. Mais uma vez, atenção ao limite de 100 ml. Quanto menos coisas deste tipo se levar, menos dificuldades se vão colocar e mais tranquilo vai ser o embarque.


Meias elásticas: São meias medicinais bastante úteis na compressão das veias da perna, promovendo um aumento na velocidade da circulação destas. Mas não as use sem antes procurar a orientação de um cirurgião vascular. A escolha de modelos inadequados ou o mau uso das meias elásticas podem ser prejudiciais.  

Escolha do assento no avião
Escolha os lugares com antecedência, particularmente em voos longos. Prefira os lugares de corredor (para ser mais fácil levantar sem incomodar os outros), o mais à frente possível (sente-se menos a turbulência e o ruído dos motores), a partir da segunda fila (a primeira fila muitas vezes tem pouco espaço para as pernas). 
Muitas companhias possibilitam essa escolha online, no momento da compra ou do check-in. Quando isso não é possível, um email ou um telefona para o serviço de atendimento ao cliente, costuma funcionar.

Medo de voar
Estima-se que 10% a 40% da população adulta tem medo de voar. E outros tanto sentirão, provavelmente, alguma ansiedade ou desconforto. Seja qual for o caso, pode ser necessário recorrer a ajuda médica no sentido de minimizar esse mal-estar, nomeadamente através de calmantes ou relaxantes. Convém sempre abordar esse tema com o médico na Consulta do Viajante. Também é uma boa ideia informar a tripulação sobre a a condição. Não é vergonha nenhuma e, muitas vezes, uma simples palavra ou atitude no momento certo podem-nos fazer sentir mais calmos e à vontade. Algumas companhias aéreas têm programas específicos para ajudar os seus clientes a perder esses receios e a passarem a ter uma experiencia de voo mais agradável. 
Movimente-se
Não fique na poltrona o vôo inteiro. É muito importante que você ande pelos corredores a cada duas horas, ativando os músculos das pernas e assim beneficiando a circulação sanguínea. Alguns indivíduos sentem-se constrangidos por incomodar o passageiro ao lado, ao pedir licença para passar. Vença seu constrangimento, pois seu bem-estar e saúde estão em jogo.


Exercite-se
Mesmo sentado você pode estimular sua circulação por meio de exercícios simples: contraia e relaxe os dedos dos pés, como se estivesse tentando pegar algo com eles. Levante os pés do chão alternadamente (uma perna de cada vez). Fique na ponta dos pés alternadamente. Faça dez repetições de cada um desses exercícios a cada hora, se possível. 
Outros avisos:
- É comum o piloto falar “afivelem os cintos pois iremos passar por uma forte turbulência”. Isso não é o mesmo que falar “o avião vai cair” é apenas para aumentar sua segurança.
- É comum sentir um desconforto nos ouvidos, para melhorar tente simular um bocejos.
- No avião costuma fazer frio, especialmente em vôos noturnos, então vá preparado.
Faltou alguma dica ou ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário.


0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO