Devemos Consumir Leite? parte 1



por Dra. Andrea Gonçalves Neves

O leite é a principal fonte de cálcio (atua no fortalecimento dos ossos) e ácido linoléico ( CLA – combate doenças como diabetes, arteriosclerose e câncer). 
Portanto, o cálcio é o principal mineral na prevenção da osteoporose. 

Este alimento contém uma grande variedade de nutrientes essenciais ao crescimento e manutenção de uma vida saudável. 

Com o avanço tecnológico, seu valor nutricional foi aperfeiçoado, podendo ser enriquecido com cálcio, ferro e vitaminas. Por ter uma quantidade significativa de potássio, a bebida também é importante na contração muscular, auxiliando na formação dos músculos e tecidos. 

Além destes benefícios, é essencial para a regulação dos batimentos cardíacos, coagulação sanguínea, no funcionamento do sistema nervoso central (SNC), por conter fósforo. 

Outro mineral de suma importância que é encontrado é o magnésio, que atua no sistema imunológico, além de ajudar na fixação do cálcio nos ossos. 

Podemos encontrar também algumas vitaminas que participam do metabolismo, como a vitamina A – essencial para a pele e cabelos, Vitaminas B1 e B2 – que fornecem energia e vitaminas E e D – através dos raios solares, fortalecem os ossos e aumentam a imunidade. 

Há restrições as pessoas que possuem intolerância à lactose (dificuldade de digerir à lactose por problemas na síntese da enzima lactase), após a ingestão de leite, sintomas como: mal-estar, flatulência e diarreia. Estes devem consumir o leite com baixa lactose, para que possam obter os nutrientes presentes no leite. 

Outro grupo de pessoas com restrição são os alérgicos ao leite de vaca, e precisam de substitutos, como por exemplo o leite de cabra. 

Um adulto deve consumir cerca de 3 a 4 copos de leite ao dia ou parte dessas porções substituir por derivados do leite, como o iogurte e queijo. 

O que muda entre os leites integral, semi e desnatado é a quantidade de gordura e de um nutriente: o ácido linoléico conjugado (CLA) que combate a diabetes, arteriosclerose e câncer. 

A diferença entre o leite desnatado e integral é visível. No desnatado, quando a gordura é retirada o ácido se perde. Este tipo de leite é indicado para quem tem colesterol elevado. O integral tem o CLA, mas muita gordura. É para crianças que não tenham problemas de obesidade. Já o semi-desnatado reúne o ácido linoléico e uma dose menor de gordura. 

Por isso pode ser consumido por qualquer pessoa saudável. Vale lembrar que todos os tipos de leite possuem a mesma quantidade de cálcio. 

 % de Gordura nos diferentes tipos de leite 
- Leite integral – possui no mínimo 3% 
- leite semi-desnatado – possui de 0,6 a 2,9%
 - Leite desnatado – possui no máximo 0,5%

3 comentários:

Debora Cristina disse...

me ajudou muito no meu trabalho de biologia

9/4/12
Anônimo disse...

Não gostei de colocar as vitaminas B1 1 B2 como fornecedoras de energia, vitamina não é fonte de energia e ela e outras do complexo B participam do metabolismo dos macronutrientes ( carboidrato, gordura e a proteina) Isso pode causar uma confusão com pacientes que encontram com necessidade de suplementaçao, mas possuiem trasntornos como a anorexia.

10/4/12
Andrea Gonçalves Neves disse...

As vitaminas B1 e B2 (micronutrientes)presentes no leite fazem parte do metabolismo energético (macronutrientes). A vitamina B1 favorece a absorção de oxigênio pelo cérebro; faz respiração tecidual; melhora o raciocínio; além de ajudar no processo de digestão. A vitamina B2, por sua vez, atua como um intermediário em numerosas reações essenciais de redução de oxidação. Participa em muitas reações metabólicas dos hidratos de carbono, gorduras e proteínas e na produção de energia através da cadeia respiratória.

10/4/12

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO