Dieta Alimentação HIV / AIDS


POR Dra Ana Cláudia Silva – Nutricionista MG

A alimentação saudável pode auxiliar as pessoas que vivem com HIV por contribuir para melhorar a imunidade, a perda de massa muscular, a Síndrome da Lipodistrofia, as deficiências nutricionais e agravos como diarreia e náuseas.

A Síndrome da Lipodistrofia é a redistribuição da gordura corporal com diminuição da gordura nos membros e face e aumento na região do abdome, mamas e costas (giba). Essas mudanças podem favorecer alterações metabólicas que aumentam as chances de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e diabetes.
Se você possui complicações ou outras doenças é interessante buscar orientação nutricional individualizada.
A Pirâmide dos Alimentos pode ajudar na escolha da alimentação. Lembre-se, os alimentos de todos os grupos devem fazer parte da sua alimentação para evitar as carências nutricionais, porém o consumo deve ser moderado.
O grupo da base da pirâmide é composto por cereais (arroz, aveia, milho,etc), pães, tubérculos (batata, mandioca, inhame, etc) e representa a principal fonte de carboidratos. Nutriente responsável principalmente pelo fornecimento de energia.
As verduras, legumes e frutas, representam o segundo grupo da pirâmide e são as principais fontes de vitaminas e minerais. As vitaminas são essenciais na transformação de energia, ainda que não sejam fontes. Intervêm na regulação do metabolismo, favorecem respostas imunológicas, dando proteção ao organismo. Os minerais contribuem na formação dos tecidos; intervêm na regulação dos processos corporais; favorecem a transmissão dos impulsos nervosos e a contração muscular.
As proteínas estão envolvidas na formação e manutenção das células e tecidos do corpo. Esse nutriente pode ser encontrado em leite, queijos, iogurtes, carnes, ovos e leguminosas (feijão, ervilha, grão de bico, lentilha).
Os grupos dos óleos e gorduras e açúcares e doces estão no topo da pirâmide, ocupando o menor espaço, portanto devem ser consumidos com moderação, pois já estão presentes em diversas preparações.
Não podemos esquecer a água, que contribui para regular as funções do organismo. A quantidade ideal é variável, mas fica em torno de dois litros por dia.
·         Pessoas que vivem com HIV/AIDS são mais vulneráveis às doenças transmitidas por alimentos. Portanto, deve ser dada atenção especial as condições de compra e preparação dos alimentos. Algumas recomendações são importantes:
·         Nos locais de compra, observe a higiene do local, se os refrigeradores estão em temperaturas adequadas e a data de validade dos alimentos.
·         Ao preparar as refeições os alimentos crus e cozidos não devem entrar em contato, a fim de evitar a contaminação cruzada.
·         Frutas, verduras e legumes que serão consumidos crus devem ser lavados e depois deixados de molho em uma solução de água sanitária (1 litro de água + 1 colher de sopa de água sanitária) por 30 minutos.

Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. Manual clínico de alimentação e nutrição na assistência a adultos infectados pelo HIV. Brasília, 2006.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO