Dieta Pós Parto


por Dra. Heloiza Muniz Nutricionista SP


A dieta pós parto deve receber atenção especial, especialmente se a mãe está amamentando o bebê.
Deve ser acrescentado cerca de 500 calorias/dia na dieta dessa mãe, para suprir a demanda energética da produção e secreção de leite. A produção do leite consome muitas calorias, por isso a mãe não precisa se preocupar com a alta ingestão calórica, com medo de não perder o peso acumulado durante a gestação. Pelo contrário, amamentar irá ajudar essa mãe a recuperar o peso de forma rápida.
Também é necessário aumentar a ingestão de proteínas, com cerca de 65g de aminoácidos essenciais por dia, para prover esse nutriente ao bebê e garantir a lactação.
A cafeína deve ser consumida com moderação pois pode deixar o bebê ansioso, agitado e choroso. Porém, não é contra-indicada, apenas evite excessos, ou seja, consumir ate 3 xícaras de 100ml ao dia. Lembrar que refrigerante, chá mate, chá verde, chocolate, também possuem cafeína.
Os alimentos enxofrados, como repolho, brócolis, couve-flor, não devem ser evitados, pois possuem ferro, ácido fólico e antioxidantes. O bebê poderá ter cólicas, independentemente do que a mãe ingerir, já que seu trato intestinal está em processo de maturação.
Já os condimentos, como alho, cebola e pimenta podem passar seu sabor para o leite materno, fazendo o bebê rejeitá-lo.
A ingestão de líquidos, em especial água, deve ser elevada para propiciar a produção de leite. Além disso, amamentar dá muita sede. Pelo menos 8 copos ao dia.
Priorizar a ingestão de carnes magras e peixes. Fazer uso de cápsulas de ômega-3.
Lembrar de não usar nenhum medicamento sem o consentimento do médico e evitar álcool, fumo e drogas, pois passam para o leite materno.
Caso tenha fome de madrugada, ao acordar para amamentar, preferir alimentos ricos em proteínas, como iogurte e leite desnatados, ou alimentos ricos em fibras e pobres em açúcar como bananinha sem açúcar e frutas com casca. Isso dará saciedade sem prejudicar a dieta.
Enfim, manter uma dieta balanceada, sem excluir nenhum grupo de alimento, evitando carências nutricionais. Em último caso, se algum nutriente não for alçando com a dieta, o médico ou nutricionista pode avaliar o uso de suplementos vitamínicos. 

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO