Dieta ácido úrico


por Dra. Andrea Gonçalves Neves – Nutricionista RS

A hiperuricemia se caracteriza pela dificuldade de eliminar o ácido úrico, produto final do metabolismo da purina, formado na quebra de proteínas, principalmente de origem animal. Normalmente desenvolvem a gota úrica, doença semelhante a artrite, pela ocorrência de dores nas articulações.


Importante: A taxa de ácido úrico no sangue não possui relação direta com a hipertensão arterial, mas não podemos esquecer é que algumas medicações anti-hipertensivas podem ter como efeito colateral o aumento dos níveis de ácido úrico. O melhor controle para quem possui níveis elevados de ácido úrico no sangue (após avaliação por médico) é feita através da alimentação adequada e em alguns casos há a necessidade do uso farmacológico.


Os produtos da purina são convertidos em ácido úrico, e quando ocorre  um excesso de produção ou diminuição na excreção  pode-se  ter como  consequência a elevação do ácido úrico nos níveis sanguíneos.

Existe uma formação endógena (do próprio organismo) de ácido úrico, porém a restrição de alimentos ricos em purina deve ser seguida para que não surja um aumento maior ainda dos níveis sanguíneos.

O consumo de gordura deve ser evitado pelo fato de alterar a excreção de uratos. 
A proteína deve ser adequada e sem excessos Carboidratos devem ser aumentados, já que são auxiliares para maior excreção de ácido úrico.

Bebidas: Ingerir de 2 a 3 litros de água ao dia. Não ingerir bebidas alcoólicas.



0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO