comida japonesa faz bem


por Dra Rita de Cassia Sales Coutinho Caputi – Nutricionista RJ


LONGEVIDADE ORIENTAL

O povo japonês é conhecido por sua saúde, disposição, longevidade e... sua alimentação balanceada. Para desfrutar de um delicioso cardápio oriental, não é preciso gastar rios de dinheiro indo a restaurantes japoneses e afins, basta comprar os ingredientes fresquinhos e, num dia com calma e com a família reunida, por quê não preparar as iguarias?
Confira, abaixo, os benefícios de alguns dos ingredientes utilizados na cozinha japonesa:

ü  Peixes e frutos do mar
Contêm w-3 e w-6 (antioxidantes, anti-inflamatórios e ajudam a manter a integridade da pele, combatendo o envelhecimento), que auxiliam na eliminação de toxinas e regulam os níveis de gorduras sangüíneos, em especial, o LDL.
ü  Broto de feijão
Consumido cru (em saladas com molho shoyu) ou cozido (com carnes e legumes). Por possuir baixo valor calórico, fibras e Zinco, contribui para o aumento das células de defesa do organismo, fortalecendo nossa imunidade.
ü  Feijão azuki
É rico em Ferro e outros minerais, além de vitamina B7 (Biotina), importante à saúde e beleza dos cabelos; é um potente antioxidante e, por possuir significativa quantidade de fibras, promove saciedade.
ü  Alga marinha seca (Kombu)
Boa opção para quem sofre de hipo e hipertireoidismo, por ser rica em Iodo, substância que regula os hormônios tireoidianos.
ü  Hoga (gengibre)
Muito usado como tempero, especialmente para dar sabor às bebidas quentes (chás), é anti-inflamatório e termogênico (acelera o metabolismo); também e utilizado como tempero de sushi e peixes em geral.
ü  Chá verde
Consumido sem açúcar após as refeições na tradição japonesa. É rico em antioxidantes, auxilia no emagrecimento (contém catequinas), ativando o metabolismo.
OBS.: Caso opte por tomá-lo após as grandes refeições (almoço/jantar), prefira consumi-lo cerca de 30 minutos após essas refeições, para que a absorção dos nutrientes nelas contidos não seja prejudicada.


ü  Wasabi (raiz-forte)
Muito utilizada na culinária asiática, geralmente é ralada, e com ela é feita uma pasta verde, servida como acompanhamento para o sushi. Acelera o metabolismo (tem efeito termogênico) e possui ação anti-inflamatória.
ü  Tofu
“Queijo” feito de soja com baixo teor de gorduras, contém isoflavonas e é rico em proteínas. Oferece saciedade e é mais saudável que os queijos amarelos que muitas vezes optamos consumir.
ü  Shiitake
Cogumelo rico em antioxidantes, é anti-inflamatório, ativa o metabolismo e combate os radicais livres.

Mas não é só porque a cozinha japonesa é saudável que vamos exagerar, não é, fãs da culinária oriental??
Tomemos cuidado com o arroz (tipo) oriental/japonês, que além de ser branco, possui maior quantidade de amido (daí o porquê de ele ficar mais “grudadinho”), ou seja, é um carboidrato simples, com rápida absorção e pode “ajudar” no ganho de peso.
Outro ingrediente que merece atenção é o molho shoyu, que pode conter altas concentrações de sódio, não sendo indicado a hipertensos e a quem tem muitas enxaquecas. O máximo que se pode fazer é escolher a versão light ou misturar ao molho um pouco de suco de limão.
Agora, para que sua refeição fique perfeita, basta prestar atenção na apresentação do peixe cru: este deve ter cheiro agradável, cor viçosa e consistência firme. Não compre se estiver com cor desbotada ou preta e cheiro forte. Em boas condições, este alimento só não é recomendado a quem tem reações alérgicas, gestante e crianças com menos de 1 ano de idade, pois o tratamento de uma intoxicação alimentar seria mais difícil nesses casos.
SAYONARA!!

Fonte:
ü  Revista Ponto de encontro. Ed. 40, Outubro/Novembro 2012.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO