Dieta na Síndrome do Intestino Irritável


por Dra. Andrea Gonçalves Neves – Nutricionista RS

Em primeiro lugar devemos pensar no manejo da síndrome do intestino irritável para identificar o que desencadeia os sintomas. Os fatores relevantes abrange intolerância alimentar, hábitos alimentares, fatores dietéticos, exaustão emocional, hábitos de estilo de vida, como a prática de exercícios, ingestão de vitamina C e utilização de laxantes.
Manter um diário alimentar que refere os sintomas com as atividades diárias pode ser de grande utilidade. Uma avaliação dietética individualizada auxiliará a estabelecer um plano nutricional adequado.


Evite retardar o funcionamento do trânsito intestinal. Manter as fezes no cólon pode contribuir para a prisão de ventre porque quanto mais tempo o conteúdo permanecer no intestino, mais fluídos podem ser absorvidos, portanto, obedeça aos estímulos. Tenha cuidado: O uso de certos laxantes pode prolongar a constipação, pois o intestino grosso pode se tornar dependente deles. Pessoas com a síndrome devem abster o uso de laxantes fortes. 
NÃO ESQUEÇA:
Procure mastigar bem os alimentos. Faça pausa com os talheres. A hora da refeição deve ser calma e prazerosa. Evite falar durante as refeições, pois uma grande quantidade de ar é deglutida quando se fala comendo.
Uma dieta rica em fibras é fundamental em pacientes com queixa de constipação, e a melhora do trânsito intestinal pode ajudar pacientes, cuja queixa seja a flatulência em excesso.
Alguns vegetais como feijão, repolho, couve-flor, cebola crua, uva e ameixa são causadores de dor ou distensão em certos pacientes.

Bebidas alcoólicas, alimentos ou bebidas com cafeína (café, chá), comidas gordurosas, vegetais que aumentam a produção de gases e produtos com sorbitol, como as balas sem açúcar (diet) pode ser mal tolerados. A Frutose ou o sorbitol (um substituto do açúcar) podem propiciar diarreia.

Suplementos de vitamina C de 1 g/dia ou mais pode causar diarreia.  Pessoas com diarreia crônica devem ser aconselhadas a parar com a administração da vitamina.
AEROFAGIA
Obstrução nasal e disfunções neurológicas que prejudicam a deglutição normal também são causas de deglutição excessiva de ar.
Evite espaçar muito as refeições ou perder uma refeição.
Comunicado: 40% dos pacientes com SII sofrem de intolerância à lactose;
Em caso de dor abdominal, medicamentos, um banho quente ou uma bolsa de água quente aplicada ao abdômen pode aliviar um ataque agudo. Se fontes modificáveis de estresse podem ser descobertas, resolvê-las pode ajudar. Exercícios regulares também podem ajudar a normalizar a função intestinal.

É importante ressaltar que os alimentos que para algumas pessoas são prejudiciais não o são para outras.
ALIMENTOS PERMITIDOS
ü  Frutas frescas ou cozidas por inteiro para que aproveite a fibra.
ü  Verduras frescas ou cozidas como abobrinha, acelga, berinjela, espinafre, alface.
ü  Cereais integrais como pão integral, aveia integral, arroz integral entre outros.
ü  Gorduras em menor quantidade possível e de origem vegetal como óleo de girassol, canola, soja, azeite.
ü  Carnes magras como peixes, atum, sardinha, frango sem pele.
EVITAR...
Alguns destes alimentos aumentam a flatulência no intestino enquanto que outros irritam as paredes do intestino.
 Alimentos que podem piorar os sintomas:
  queijos
  brócolis
  café
  cebola
  chocolate
  couve-flor
  condimentos irritantes
  feijão e leguminosas em geral
  gorduras
  leite e derivados
  milho
  bebidas alcóolicas
  refrigerantes
  chá


0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO