Ganho de Massa Muscular


GANHO DE MASSA MUSCULAR

Katiane Freu: Acadêmica do VI Semestre de nutrição da Universidade Regional

Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI/ FW

Juliana Gonçalves: Nutricionista



Atualmente o que as pessoas mais desejam quando questionadas em relação ao

seu corpo é o intenso desejo de ganhar massa muscular em regiões como nos glúteos,

coxa, bíceps, entre outras regiões.

Porém sabe-se que não existe fórmula mágica para se atingir tais objetivos. É

necessário ter muita disciplina, foco no seu objetivo e certamente um bom

acompanhamento profissional.

É importante que o indivíduo que deseja fazer hipertrofia muscular seja

acompanhado, através de um preparador físico, e tenha seus exercícios programados e

adequados para sua idade, sexo, altura, etc. Logo, não basta você simplesmente chegar

numa academia e resolver testar todos os aparelhos de uma só vez, isso te prejudicará,

podendo casionar danos sérios ao seu corpo!

Outro ponto importante, e fundamental para o seu objetivo, é uma alimentação

equilibrada e adequada, sendo que esta deve ser acompanhada por uma Nutricionista.

Especialistas apontam que a alimentação é a peça fundamental para o ganho de

massa muscular, podendo chegar a 60% em importância. Porém, o que muitos não

sabem é que uma alimentação balanceada e de qualidade atende totalmente as

necessidades nutricionais de um praticante de exercícios físicos, logo não há

necessidade de uso de suplementos milagrosos que são vistos nas propagandas de

comerciais da televisão.

Existe uma crença popular antiga de que a proteína suplementada aumenta a

força e melhora o desempenho, porém pesquisas não apoiam essa teoria e observa-se

que pequena quantidade de proteína, em torno de 1,4 a 1,8g/ kg de peso/ dia, é o

suficiente para um bom desempenho e ganho de massa muscular, sendo que essa

quantidade de proteína é facilmente obtida por uma dieta balanceada.

O que muitas pessoas não sabem é que, para um bom desempenho no ganho de

massa muscular, é necessária uma ingestão energética adequada, pois caso a ingestão

energética seja inadequada, a proteína é desviada para a produção de ATP e não para a

reposição de proteína muscular.

Estudos apontam que o consumo de carboidrato e proteína uma a duas horas

após o treino auxiliam no ganho de massa muscular, e também demostram que refeições

mais fracionadas mantém o balanço energético-proteico, também auxiliando no ganho

Porém, você não deve esquecer dos outros nutrientes, que também são

extremamentes importantes para o seu corpo.

Então para você ter sucesso no seu plano de ganho de massa muscular: varie

os alimentos, tenha diariamente um prato muito colorido, fracione as refeições, evite

frituras, doces refinados e bebidas alcoólicas em excesso, consulte um nutricionista e

um educador físico, e não faça dietas milagrosas!

Lembre-se para você ter sucesso no seu objetivo é necessário disciplina!

MAESTA, Nailza; CYRINO, Edilson S.; ANGELELI, Aparecida Y. O.; BURINI,

Roberto C. Efeito da Oferta dietética de proteína sobre o ganho de massa muscular,

balanço nitrogenado, e cinética da 15N-Glicina de Atletas em treinamento de

musculação. Revista Brasileira de Médica no Esporte. v. 14. n. 3, p. 215-220, 2008.

MENON, Daiane; SANTOS, Jacqueline S. Consumo de proteína por praticantes de

musculação que objetivam hipertrofia muscular. Revista Brasileira de Médica no

Esporte. v. 18. n. 1, p. 8 – 12, 2012.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO