Dormir pouco estimula consumo alimentar


Dra. Heloiza Muniz - Nutricionista SP



Muitos estudos buscam a relação entre o sono e a composição corporal.

 Atualmente, já se sabe que existe sim essa relação, e que uma rotina com boas noites de sono influencia de modo positivo a composição corporal.

Portanto, indivíduos que dormem pouco, apresentam propensão para comer mais.

Nesses indivíduos, há maior atividade cerebral nas áreas relacionadas à recompensa através dos alimentos, fazendo-os comer mais como forma de gratificação.
Além disso, o sono modula as funções hormonais do organismo e o metabolismo da glicose. Portanto, dormir menos, afeta o metabolismo de vários hormônios e reduz a tolerância à glicose.

Alguns dos hormônios que podem ser afetados pela falta de sono, são a leptina e a grelina.
A grelina (hormônio da fome) está aumentada após noites mal dormidas, já a leptina (hormônio da saciedade), fica diminuída.

A leptina é responsável ainda por aumentar nosso gasto energético, o qual também é afetado pela falta de sono.
Ou seja, dormir mal pode aumentar a fome, reduzir a saciedade, reduzir o gasto energético e aumentar a compulsão alimentar.

Outro hormônio influenciado pelo sono é a melatonina. Esse hormônio é produzido durante a noite, para restaurar células nervosas enquanto dormimos. Porém, só é produzido no escuro, por isso o ideal é dormir a noite, em ambiente livre de iluminação artificial.
Organize sua rotina para que você consiga dormir ao menos 7 horas por noite. Caso sofra de insônia, busque ajuda profissional.


 

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO