Porque Sentimos Fome?





Dra. Flavia Francellino - Nutricionista SP

Uma das características do ser humano é ser onívoro – isto é, ele

pode (e deve) comer de tudo um pouco. Sabe- se que não há alimento perfeito

- exceto o leite materno, porém, para uma etapa não muito longa da vida.

Bem, como humanos evoluimos com o passar das décadas e agora, nossa

preocupação limita- se a não como outrora encontrar alimentos, mas sim,

de escolher aqueles que melhor nutram o nosso organismo, os que melhor

nos proporcionem a energia que precisamos para subsistir. Alimentos mais

O corpo possui dentre tantas funções imprecindíveis, perceber a fome

graças aos sensores que dispõe por todo o organismo. Os alimentos

transformam- se, assim, no combustível que gera energia para o nosso corpo.

Mas há outra função além de subsistir: desenvolver o indivíduo. Sendo assim,

várias são as razões que temos para comer. Primeiro, para o crescimento e

desenvolvimento; depois, para manter o organismo e desenvolver atividades. E

por último, porém não menos importante, pelo prazer.

Enfim, a fome pode ser definidade como a necessidade de comer. E

todos podem concordar: possivelmente para saciar a fome, teríamos que

ingerir bem menos alimentos do que consumimos. Torna- se- ia tudo mais fácil

se colocado em prática fosse o fracionamento alimentar, o se alimentar a cada

3 horas, se mantivermos equilíbrio nas escolhas, etc.

Sabemos também que a fome em si pode ser interpretada como um

problema de conhecimento público, uma vez que existe um paradoxo da

história: parte da humanidade perece de fome e a outra metade vê sua saúde

ameaçada justamente pela humanidade. Uma dramática ironia. Mas isto seria

um assunto para uma próxima postagem!

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO