PORQUE OVOS DIET


Ovos de páscoa especiais (Foto: Katherine Coutinho/G1 PE)
Hoje vamos falar sobre os tipos de diabetes:

Há mais de um tipo de diabetes. Para cada tipo da doença, há um tratamento específico.

O Diabetes tipo 1, é frequentemente diagnosticado em criança, adolescentes ou jovens
adultos. Nesse tipo de diabetes, as células beta do pâncreas não produzem mais insulina,
porque o sistema imunológico as atacou ou destruiu. Como tratamento, temos as injeções de
insulina ou bomba injetora de insulina, ingerir alimentos mais saudáveis, tomando cuidado
com o excesso de açúcar, carboidratos, frutas, doces e outros alimentos contendo açúcar de
adição ou em sua composição. A prática regular de exercícios físicos também é indicada como
parte do tratamento, bem como controlar a pressão arterial e o nível de colesterol sanguíneo.

O Diabetes tipo 2 pode ser adquirido em qualquer idade. Nesse tipo de diabetes, as células
não utilizam a insulina de modo adequado. Eventualmente, o pâncreas não consegue produzir
insulina suficiente para as necessidades do corpo. Como resultado, a quantidade de glicose
no sangue aumenta enquanto as células “passam fome” de energia. Ao longo dos anos, os
altos níveis de glicose no sangue, danificam os nervos e os vasos sanguíneos. Nesse tipo
de diabetes, as células não respondem à ação da insulina. Normalmente, inicia-se com a
resistência à insulina (onde os níveis de glicose no sangue permanecem altos). Ao longo do
tempo, o pâncreas perde a capacidade de secretar insulina suficiente em resposta à ingestão
de alimentos.

Há também a Diabetes Gestacional, onde algumas mulheres podem desenvolver a doença
nos últimos estágios da gravidez. Após o nascimento do bebê, a doença é controlada, porém
a mulher possui mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 posteriormente. Na diabetes
gestacional, a doença é causada pelos hormônios ou pela falta de insulina.

Fonte: Comer bem para combater o diabetes – Machado, A., Ohlson, M., Dandona, P. 1ª
edição, Editora Rideel, 2006.

Dra Heloiza Muniz - Nutricionista CRN3 30096

E-mail: heloizanutri@yahoo.com.br

Blog: heloizamuniznutri.blogspot.com

Página no Facebook: Heloiza Muniz Nutricionista



Ovos de Chocolate para Diabéticos
http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2012/04/para-celiacos-diabeticos-e-alergicos-pascoa-e-sinonimo-de-perigo.html

Na Páscoa, o chocolate diet é uma ótima pedida para os diabéticos, que devem controlar a ingestão de açúcar. “Mas não pode consumir à vontade. Ele tem seu valor calórico e isso precisa ser levado em conta dentro da cota diária do paciente. O diabético precisa manter a estabilidade”, reforça a nutricionista Catarina Grizzi. Ela lembra que é bastante comum que o diabetes venha associado a outros distúrbios de metabolismo, como o colesterol alto. “Bacalhau, por exemplo, não tem problema, mas se a pessoa tiver pressão arterial alta, precisa ficar atento à quantidade de sal. O ideal é preparar com azeite e evitar os molhos”, diz Catarina.

Para quem faz dieta para emagrecer, a mesa da Semana Santa é altamente proibitiva. A forma de preparar os alimentos já adiciona uma boa dose de calorias. Segundo Catarina Grizzi, o ideal é que a pessoa escolha seu prato preferido e aposte em acompanhamentos de preparação mais simples. “Se a pessoa adora quibebe [purê de jerimum/abóbora com leite de coco], pode comê-lo com arroz mais simples e fugir do feijão de coco”, exemplifica. Outro cuidado importante é com as quantidades. Uma boa opção é fazer o peixe ao forno ao invés de fritá-lo. Um peixe assado com azeite e alcaparras é uma opção saudável ao peixe ao molho de coco com camarão, por exemplo.
“Quanto mais simples for o chocolate, menor a cota calórica. As versões ao leite e amargo, sem nozes ou recheios cremosos são as melhores”, ensina ela. Os que têm castanhas, amêndoas, creme de amendoim e avelã costumam ser mais calóricos.


0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO