Dieta mediterrânea

por Dra. Fabiana Neumann - Nutricionista RS


 A dieta mediterrânea é uma das mais populares do mundo. Entre as principais razões para a sua disseminação estão o sabor e o fato de que ela, ao contrário de outras dietas, não restringe o uso de alimentos. E para quem gosta de vinho e peixe, essa também é a dieta ideal. As pesquisas mais recentes, incluindo um estudo publicado agora em 2013, comprovam que a dieta mediterrânea é capaz de auxiliar na redução do peso, na redução da pressão arterial e principalmente na redução da incidência de doenças cardiovasculares. A dieta mediterrânea aposta nos alimentos frescos, principalmente os legumes e frutas, muito peixe, pouco frango e carne vermelha e quase nada de carne de porco. Os cereais integrais, sementes, queijos e iogurtes também entram nessa dieta. No regime mediterrâneo o azeite de oliva extra virgem é abundante e é a principal fonte de ômega-3. Mas há quem não aprecie! Então, o jeito é incluir outra boas fontes dessa gordura como o salmão, o atum, a sardinha e as nozes. O vinho também entra na dieta mediterrânea  pois é rico em flavonoides  mas deve ser consumido com muita moderação. Para substituir o vinho e evitar o álcool, uma ótima opção são os sucos de uva orgânicos, sem açúcar. Tanto o vinho, quanto o suco, são ricos em resveratrol, que reduz as doenças do coração e previne o câncer. Outro ponto importante sobre a dieta mediterrânea é o tempo que se leva para comer! Os europeus apreciam a boa mesa e degustam as refeições com calma e prazer, além de mastigar muito bem todos os alimentos. Comer com pressa dificulta a digestão e o aproveitamento dos nutrientes e isso pode diminuir os benefícios da dieta mediterrânea. Lembre-se que a qualidade e a variedade dos alimentos é muito mais importante que a quantidade deles. Fica a dica! Abraço da nutri.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO