Pular para o conteúdo principal

Vamos às compras?

http://ecoamigos.wordpress.com


Aprenda a melhor forma de fazer compras saudáveis e nutritivas, desde o planejamento antecipado da lista até os cuidados que se deve ter ao ir às compras. Afinal, nada melhor do que comprar alimentos que realmente irão nutrir e não apenas alimentar o organismo. Selecionar com cuidado os alimentos é fundamental! Confira outras dicas importantes:
- Antes de sair de casa faça uma lista com tudo que precisa comprar e guie-se por ela no supermercado, assim você evitará compras de alimentos desnecessários.
- Elabore um cardápio para a semana e faça sua lista com base nessas refeições.
- Alimente-se antes de ir ao supermercado para não exagerar na quantidade e nem comprar itens que não fazem parte da lista. Com fome compramos mais do que precisamos!
- Divida sua lista entre alimentos perecíveis e não perecíveis. Comece sempre pelos alimentos não perecíveis e deixe sempre os alimentos resfriados ou congelados por último. Com isso, eles ficarão um tempo menor expostos à temperatura ambiente e com risco menor de contaminação ou deterioração.
- Sempre que possível escolha alimentos integrais, pois conservam os nutrientes essenciais. Esses alimentos geram energia aumentando sua disposição e equilibrando as funções orgânicas.
- Leia os rótulos dos produtos. Lá você encontra informações importantes, a respeito dos ingredientes contidos nos alimentos, como "contém glúten" para quem tem doença celíaca, teor calórico dos alimentos, quantidade de nutrientes, vitaminas e minerais. Muito cuidado com os alimentos "diet" e "light", pois nem sempre são melhores opções, além de serem mais caros. Compare com o produto convencional e veja se vale a pena, de acordo com o que você deseja.
- Observe sempre o prazo de validade dos alimentos, principalmente se eles estiverem em promoção ou com um preço muito abaixo do normal, pois, muitas vezes nestas situações, os alimentos estão com a data de validade próxima do vencimento.
- Observe o estado da embalagem dos produtos. Fique atento com qualquer alteração, como caixa amassada, lata estufada, vidro trincado ou plástico perfurado. Escolha outro produto que esteja com a embalagem íntegra.
Alimentos não perecíveis:
Pães, arroz, biscoitos e farinhas: prefira os integrais, que são ricos em fibras, são mais nutritivos e auxiliam no funcionamento do intestino. Os alimentos integrais (pães, massas, biscoitos) possuem mais fibras, vitaminas e minerais do que os refinados (pão francês, arroz branco e massas comuns). Caso você não tenha o hábito de consumir alimentos integrais, comece de forma gradual para adaptar a função digestiva e intestinal. Na hora de escolher os cereais matinais, evite aqueles que possuem açúcar refinado; há opções com mel, açúcar mascavo ou até mesmo não adoçados.
Leguminosas: o feijão é item indispensável no cardápio da maioria dos brasileiros. No entanto, é importante variar. Experimente alternar o feijão com lentilha, ervilha, grão de bico ou a soja. Assim, você será beneficiado com outras quantidades de nutrientes.
Enlatados: Prefira os alimentos conservados em água ou cozidos no vapor e não em óleo, pois de forma geral, contêm mais nutrientes, menos conservantes e o valor calórico destes últimos é muito maior, além de conter alta concentração de gorduras. Evite também consumir produtos que contenham glutamato monossódico, conservante muito comum encontrado em certos produtos.
Óleos: o óleo de girassol ou de canola são os mais saudáveis. Na hora de escolher o azeite, fique com a versão extra-virgem.
Bebidas: prefira sucos naturais e chás gelados a refrigerantes. Experimente também os sucos derivados de soja porque trazem benefícios à saúde cardiovascular e óssea. Se possível, compre muitas frutas para fazer sucos. Eles são mais saborosos e saudáveis que os industrializados.
Sempre que possível, compre o sal marinho e o açúcar cristal ou mascavo. Esses alimentos contêm nutrientes essenciais como vitaminas e minerais, ao contrário das versões refinadas.
Alimentos perecíveis:
Laticínios: incorpore o iogurte a seu cardápio, optando por variedades com baixos teores de gordura. Prefira também queijos magros como o minas, cottage, ricota ou o prato e a mussarela em versões light. Pessoas que sofrem de problemas cardíacos, diabetes e outras pessoas com restrições alimentares podem substituir a margarina por halvarinas por terem menor teor de gordura saturada. Como opção à manteiga, experimente o requeijão em suas versões comum ou light.
Frios: evite presunto, mortadela e outros embutidos. Fique com o peito de peru ou blanquet, pois são menos gordurosos.
Carnes: dê preferência às carnes magras e brancas, as quais possuem menos gorduras e são mais saudáveis. Conheça cada um dos cortes e quais as formas mais adequadas de prepará-las na cozinha.
Hortifrutis: prefira os alimentos da época, que têm maior valor nutricional e costumam ser mais baratos. Sempre que puder, escolha frutas e verduras orgânicas porque são livres de agrotóxicos. Se possível, deixe para comprar as verduras e legumes nas feiras livres, em que as hortaliças são mais fresquinhas e você tem mais variedade de tipos e preços.
Temperos: dê preferência aos naturais. Caso não encontre, opte para os secos ou desidratados. Abuse de condimentos como manjericão, cheiro verde, tomilho, hortelã, orégano, coentro, etc. Além de dar mais sabor à comida, têm poder antioxidante. Dispense temperos prontos e molhos gordurosos e engordativos.
Congelados: verifique se na superfície existem placas de gelo encobrindo a embalagem. Caso isso ocorra, evite levar o produto, pois é sinal de que o mesmo foi descongelado e por algum motivo novamente congelado.
Tanto no carrinho como na hora de embalar, evite misturar produtos de limpeza com alimentos. Ao colocar no carrinho, já separe por gênero: produtos de limpeza, higiene pessoal, comestíveis, etc. Após realizar as compras, procure ir direto para casa. Evite ficar muito tempo com as compras no carro, colocando em risco a integridade dos alimentos perecíveis, resfriados e congelados.

Comentários

lucidreira disse…
Muito boa as dicas, tem que realmente ser feito dessa maneira e também fazer os exercícios.
Abraço

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …