PARALISIA DE BELL


A Paralisia de Bell ou Paralisia facial idiopática é uma anomalia do nervo facial, que acomete apenas um dos lados da face, seu início é abrupto e de origem desconhecida. Embora exista muita controvérsia sobre a sua causa, acredita-se que a etiologia da Paralisia de Bell possa estar relacionada com o vírus Herpes Simplex (VHS).

Estudos evidenciam que a sua prevalência é maior em mulheres quando comparados ao sexo masculino. A paralisia de Bell pode acometer a idade pediátrica, embora seja pouco frequente, sua incidência é maior em crianças acima de 10 anos de idade.

Os fatores de riscos relatados são: hipertensão arterial, diabetes mellitus, gravidez e puerpério. Podem ocorrer destúrbios da gustação, salivação e lacrijamento.

Alguns estudos sugerem que o tratamento realizado com corticóides (prednisolona) e antivirais (aciclovir), podem resultar em benefícios para o paciente.

O tratamento nutricional objetiva manter ou normalizar o estado nutricional do paciente, melhorar os distúrbios da gustação e salivação e corrigir ou minimizar as colateralidades e as interações nutricionais causadas pelos fármacos em uso.

Bibliografia:

  • Grosheva M, et al. Idiopathic facial palsy. HNO. 2010 May;58(5):419-25.
    Thaera GM, et al. Are corticosteroid and antiviral treatments effective for bell palsy? A critically appraised topic. Neurologist. 2010 Mar;16(2):138-40.

  • Bosco D, et al. Bell's palsy: a manifestation of prediabetes? Acta Neurol Scand. 2010 Jun 9.
    Lei H, Wang W, Huang G. Acupuncture benefits a pregnant patient who has Bell's palsy: a case study. J Altern Complement Med. 2010 Sep;16(9):1011-4.

  • Wang CH, et al. Facial palsy in children: emergency department management and outcome. Pediatr Emerg Care. 2010 Feb;26(2):121-5.

  • Falavigna A, et al. Bell’s palsy: physiopathology and treatment. Scientia Medica, Porto Alegre, v. 18, n. 4, p. 177-183, out./dez. 2008.

  • Valença MM, Valença LPAA, Lima MCM. Paralisia facial periférica idiopática de Bell: A propósito de 180 pacientes. Arq Neuropsiquatr 2001;59(3-B):733-739.

  • http://marcosfono.blogspot.com/2009_07_01_archive.html

2 comentários:

Geovana disse...

Olá eu tive Paralisia de Bell, no meu caso foi tipo um espasmo, sai do frio e fui pro calor, graças a Deus voltei ao normal em 3 meses, fiz fisioterapia e não precisei tomar nenhum remédio...gostei da materia.
Abraços!!!!

10/10/10
Eliane disse...

Oie ...
Pedi informações sobre esta doença e fiquei satisfeita em ver o retorno .graças a Deus meu filho hj esta bem mas , pra quem não entende da doença é muito triste pois achamos que nosso filho perfeito , vai ficar para sempre torto de um lado do rosto ...sofri muito , ele tbém pela idade escolar , hj acho que é a criança que menos teve sequelas (apesar de mãe e pai ver que apesar de nada , ainda tem traços da doença) ...Foi me paasado que a alimnetação neste caso , (carencia de 1 tipo de vitamina) faz com que quem esteje com o virus ter mais chances de ter a doença .Hj meu filho graças a Deus esta bem , mais , ninguem pode dizer se terá novamente (o virus não morre) pois não identificaram o virus ...Muito obrigada ,

Eliane .

11/10/10

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO