Pular para o conteúdo principal

Churrasco nos eventos de motociclismo esconde perigos para saúde

Dra. Deise Dantas Barcellos – Nutricionista RJ


Criei este artigo dedicado aos meus amigos do motociclismo. Nos eventos que participamos, geralmente o que nos é servido é o tradicional churrasco. Ele é sempre bem vindo, visto que agrada a todos. Mas o que me preocupa é o consumo exagerado, já que temos eventos todos os fins de semana. O churrasco também oferece riscos que podem ser minimizados com substituição das carnes utilizadas e moderação.

O tão tradicional churrasco pode representar um perigo à saúde. O que o torna uma ameaça à saúde é a quantidade de gordura contida nele. É justamente a gordura que aumenta os níveis de colesterol no organismo. Existem três tipos de gordura que contribuem para que isto aconteça: a saturada, a polinsaturada e a insaturada. A principal fonte de colesterol nos alimentos é a gordura saturada, também presente nos animais e considerada a pior de todas.O aumento do colesterol pode provocar a formação de “placas” de gordura dentro dos vasos de sangue. Caso essas placas se formem em uma coronária, veia do coração, as chances de infarto aumentam significativamente. O colesterol presente no organismo não é proveniente apenas da alimentação. Cerca de 70% dele é produzido pelo próprio corpo humano e é utilizado na produção de algumas substâncias, como hormônios. Todo mundo tem colesterol. O que a gente não pode é tê-lo em excesso, principalmente daquela fração chamada de colesterol mau. Embora nem todo o colesterol seja advindo da alimentação, a quantidade de gordura ingerida pode alterar significativamente seus níveis dentro do organismo. Nesse ponto, o churrasco passa a ser considerado uma das grande fontes de colesterol, uma vez que em seu preparo são utilizadas as carnes mais ricas em gordura. Normalmente as carnes mais saborosas como picanha, cupim e costela são aquelas contêm maior quantidade de gordura. Não só gordura aparente, mas sim no meio das fibras. Na carne de vaca, por exemplo, 50% da gordura está no meio das fibras.

A carne de frango também é rica em gordura nas partes que contêm pele. Esse é outro problema no churrasco. É difícil ver churrasco de peito ou filé de frango, partes sem pele e, por isso, sem gordura. Além da carne em si, o modo como ela é preparada também pode influenciar nos níveis de colesterol de quem a ingere. A gordura, após ingerida, passa por alguns processos de metabolização dentro do organismo, a chamada oxidação. É nessa oxidação que o modo de preparo pode influenciar, principalmente devido à quantidade de calor. Nesse ponto o churrasco é considerado um dos piores meios de preparo. Com o calor muito alto, é como se a carne fosse ‘selada’, e a gordura fica toda lá dentro, não escorre. Além disso, com a grande quantidade de calor, o processo de oxidação que deveria ser realizado dentro do organismo, já é iniciado antes da carne ser consumida.

O tradicional ‘coraçãozinho’ de frango normalmente utilizado para carne de churrasco é a campeã em quantidade de colesterol. A taxa diária geral de colesterol indicada é de 200 a 300mg, variando de pessoa para pessoa. Para se ter idéia, 100 gramas de coração de frango tem o equivalente a 2 mil mg de colesterol, isto é dez vezes mais que a quantidade indicada por dia. Quanto mais se puder evitar a ingestão deste alimento, melhor. A carne de porco, se aparentemente magra, é menos prejudicial do que a carne bovina. Um lombo de porco, não contendo aquela gordura visível, é mais saudável que uma picanha por exemplo. Hoje existem ainda porcos desenvolvidos com baixo teor de gordura, o que é ainda melhor.


Além das carnes propriamente ditas, o churrasco possui outro fator de risco: as bebidas alcoólicas que o acompanham na maioria das vezes. O álcool, além de provocar danos ao fígado, pâncreas e estômago, por interferir no metabolismo, acaba alterando a oxidação do colesterol. O churrasco é uma das maiores paixões dos brasileiros, no entanto existem alguns cuidados que devem ser tomados para que a saúde não seja prejudicada. Estudos revelam que o excesso de consumo de carne vermelha pode trazer riscos à saúde. Dentre os riscos está o câncer de intestino. As carnes vermelhas em geral apresentam alto nível de colesterol LDL (mau colesterol), podendo aumentar os riscos de problemas cardiovasculares e do coração. O excesso de carne vermelha tende a sobrecarregar os rins que precisam eliminar o excesso de proteínas. Carnes vermelhas mal passadas podem apresentar contaminações, tanto por falta de inspecionamento, armazenamento/transporte inadequado.


O carvão deve ser selecionado e adequado, o carvão pode deixar resquícios da queima e de substâncias químicas na carne. Estes resíduos podem causar inúmeras doenças e até mesmo problemas respiratórios.
Outro fator que tenho observado nos amigos do motociclismo, é o elevado teor de ácido úrico que eles relatam em seus exames. O churrasco nos eventos acaba sendo exageradamente consumido. O ácido úrico elevado pode ser uma consequência do elevado consumo de proteínas da carne.
Portanto, fiquem de olho! Consumam a carne com moderação! Procurem um nutricionista para montar um esquema de alimentação equilibrada, para que não exagerem nos eventos!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …