Pular para o conteúdo principal

Intolerância à Lactose

Dra Suênia Maria do Nascimento – Nutricionista PB

É uma doença caracterizada pela dificuldade de digestão de produtos lácteos (leite e derivados). Esses produtos apresentam em sua composição a LACTOSE, o açúcar natural do leite formado por dois monossacarídeos – glicose e galactose. Algumas pessoas apresentam uma deficiência na produção da enzima LACTASE, que digere esse açúcar.

Naturalmente, após o desmame ocorre uma diminuição progressiva na produção dessa enzima, diminuindo assim a capacidade de absorção de lactose principalmente na fase adulta. Porém, os intolerantes a lactose possuem uma deficiência maior na produção dessa enzima acarretando no aparecimento de alguns sintomas após o consumo de produtos lácteos.

A intolerância a lactose pode ser diagnosticada em diversas fases da vida: congênita (presente desde o nascimento), primária ou genética (de cunho genético que se desenvolve após o desmame) e secundária ou adquirida (que surge após infecções virais ou bacterianas) e temporária (que ocorre após alguma cirurgia ou uso de nutrição parenteral prolongada e se encerra após o intestino voltar a funcionar normalmente)

Os sintomas mais relatados, pelos intolerantes a lactose, são: distensão abdominal, flatulências, náuseas, cólicas e diarréia. A intensidade dos sintomas irá depender do nível de intolerância que o individuo possui e da quantidade de lactose ingerida.

A conduta nutricional para estes indivíduos é baseada na omissão e/ou controle da ingestão de produtos lácteos. Deve ser observado o nível de tolerância de cada indivíduo, monitorando a ingestão de leite e derivados e o aparecimento dos sintomas. A ingestão de alimentos ricos em cálcio deve ser bem orientada para suprir as necessidades diárias, já que a grande fonte de cálcio são alimentos lácteos. As pessoas acometidas por essa deficiência enzimática devem ter atenção com os medicamentos, pois alguns apresentam em sua composição a lactose, podendo desenvolver os sintomas com o uso do mesmo.

Atualmente a indústria alimentícia desenvolveu diversos produtos sem lactose, permitindo que os intolerantes possam diversificar ainda mais sua alimentação. Já é possível, consumir chocolates, queijos e diversas sobremesas sem lactose. Para os intolerantes à lactose, segue um receita de sobremesa SEM LACTOSE:

Brigadeirão


Ingredientes: 01 xicara (chá) de açúcar, ½ xícara de água, 01 xicara (chá) de extrato de soja (leite de soja), 01 xicara (chá) rasa de cacau em pó, 01 colher se sopa de amido de milho, 01 colher de sopa de margarina, 03 ovos inteiros.

Modo de fazer: junte tudo no liquidificador, bata bem. Unte uma forma de buraco no meio, coloque a mistura e leve ao forno em banho maria. Espere esfriar, desenforme e decore a gosto ( pode colocar morango ou cereja)

Rendimento 6 porções.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …