Pular para o conteúdo principal

Hipotireoidismo Dieta


por Dra Ana Cláudia Silva – Nutricionista MG

O Hipotireoidismo caracteriza-se por uma baixa função da glândula tireóide, tendo como causa doença auto-imune, cirurgias (redução do tecido tireoidiano) ou devido a doença hipotalâmica ou hipofisária.
 
A consequência é a quantidade insuficiente de hormônios favorecendo o aparecimento de sintomas como:  pele seca, ganho de peso, constipação intestinal, fadiga, intolerância ao frio, sonolência excessiva entre outras manifestações.

O tratamento medicamentoso deve ser avaliado pelo médico e é de grande importância para o controle da doença e melhor resultado das orientações nutricionais. A levotiroxina, medicamento comumente prescrito pelos médicos, deve ser tomada em jejum. Portanto, atenção para adequar o horário da medicação!

Algumas vezes ouvimos relatos de pacientes com hipotireoidismo “justificando” que o excesso

de peso deve-se aos problemas com a tireoide. Porém, isso não deve ser uma desculpa para deixar os

cuidados com a saúde para depois. Ao utilizar a medicação adequadamente e realizar consultas periódicas com uma equipe multidisciplinar o paciente com hipotireoidismo pode conseguir o controle do peso.

O peso excessivo pode contribuir para descontroles da glicemia e da pressão arterial, nesse caso o uso de alimentos integrais, ricos em fibras, pode auxiliar no controle do açúcar no sangue e evitar os alimentos e temperos industrializados auxilia na redução da ingestão de sódio favorecendo níveis de pressão arterial adequados.

No hipotireoidismo, como pode ocorrer um aumento dos lipídeos do sangue (colesterol) há um maior risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Então, recomenda-se a redução do consumo de alimentos ricos em gorduras como carnes gordurosas, bacon, embutidos, toucinho e leite integral.

Outra queixa muito comum é a constipação, ou intestino preso. Outra vez, o consumo de alimentos fontes de fibras pode ajudar, desde que seja acompanhado da ingestão adequada de água. Para relembrar, alguns alimentos ricos em fibras são: pão e arroz integral, frutas com casca, verduras folhosas, aveia e farelo de trigo.

Para adequada função da tireoide o consumo de alimentos ricos em zinco (agrião, salsinha, carne bovina magra) e cobre (nozes, castanhas, fígado, abóbora) pode ajudar. O iodo auxilia na formação dos hormônios da tireoide, portanto recomenda-se o consumo de alimentos fontes desse nutriente como: peixes, frutos do mar e utilizar o sal iodado com moderação.

Lembre-se: o tratamento adequado pode ajudar a superar o hipotireoidismo e melhorar sua qualidade de vida.

Referências:
LEÃO, L. S. C. S.; GOMES, M. C. R. Manual de Nutrição Clínica. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.
SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Hipotireoidismo. Projeto Diretrizes,
2005.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …