Pular para o conteúdo principal

Emagrecimento e Felicidade


Frente as dificuldades que enfretamos em nossa rotina de vida, vem aumentando a frequência de pacientes que trazem relatos de insatisfação, seja nos relacionamentos, no trabalho, ou na falta de prazer em sua vida. Relatam que comer acaba sendo uma fonte de prazer imediata, e que não precisam se empenhar muito para terem acesso.

Muitas vezes a obesidade vem denunciar e concretizar a dor que o sujeito está exposto. Muitas frustrações ficam impressas no corpo, e a gordura vem de alguma forma com a finalidade de bloquear a dor, tentando esconder do mundo aquilo que o aflinge, que o coloca vulnerável , sejam para as pessoas que a rodeiam ou como forma de se esconder de si mesma.

Mais de 90% dos pacientes que chegam ao consultório querendo perder peso , vem com um pedido de socorro, quando não estão mais dando conta de lidar com seus problemas emocionais.

Como a obesidade é considerada hoje como uma epidemia, é necessário a mudança de postura dos tratamentos, levando em consideração esses fatores que vem se comprovando fortes disparadores para o consumo de comidas.

Como há vários fatores que contribuem para a obesidade, propondo uma reflexão que gere mudanças no enfoque do tratamento da obesidade, para que profissionais e pacientes, possam obter resultados mais concretos e eficientes, nessa luta tão difícil e sofrida que é a perda de peso.

Desta forma, a psicologia ganha espaço no trabalho de reconstrução do sujeito, na busca por melhorias na qualidade de vida e das relações, pois temos que ter como meta, sermos felizes, para que desta forma, possamos usufruir de outras fontes de prazeres que não a comida.

Luciana Kotaka – Psicóloga Clínica - www.comportamentomagro.com.br

Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares

Curitiba-PR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …