Creatina, Carnitina e Glutamina



Bom dia a todos os visitantes!


Continuando a matéria: Suplementos Alimentares: devo ingerir?


Segue abaixo informações sobre a creatina, carnitina e a glutamina.


Creatina
http://sucessonoesporte.blogspot.com
Freqüentadores de academias certamente já devem ter ouvido falar na creatina. Trata-se de uma substância presente normalmente nos nossos músculos responsável pelo fornecimento de energia aos mesmos. Quando em atividade, o músculo utiliza desta reserva de energia por apenas 10 segundos. Acredita-se que a ingestão deste suplemento pode aumentar a quantidade de creatina no músculo melhorando a performance do atleta. Porém, pesquisas mostram que atletas de atividades mais longas do que 5 minutos parecem não ter qualquer benefício com a creatina, podendo apresentar ligeiro ganho de peso, o que normalmente é indesejável em várias modalidades.
Os efeitos da creatina suplementada são mais bem percebidos em:
- testes de sprint na natação;
- produção de força máxima em cicloergômetro;
- tiros de até 700 metros em corrida;
- velocidade final em tiros de 60 m em corrida;
- tempo até a exaustão em testes de alta intensidade em bicicleta;
- capacidade de força e na composição corporal de levantadores de peso;
- performance em saltos.

Carnitina
            Atua como transportadora de lipídios intracelulares e pensou-se que o uso poderia facilitar a utilização de ácidos graxos livres no sangue. Mas os estudos mostraram que esse tipo de suplementação não traz melhorias ao rendimento e que na verdade o que acontece é uma aceleração do funcionamento enzimático intracelular, o que só ocorre com o treinamento. Mesmo assim, a carnitina é vendida mundialmente sob o pretexto de ser um “queimador de gordura”.
           
Glutamina
É o aminoácido mais comum em nosso plasma e é muito queimado em exercício. Este aminoácido é fonte energética para as células do sistema imunológico e as quedas da glutamina baixam a resistência contra infecções oportunistas, um dos motivos para gripes e resfriados próximos à competições ou treinos fortes. A glutamina não pode ser suplementada eficientemente porque as células intestinais são altas consumidoras de glutamina e não permitem que ela passe para o sangue. Além do efeito sobre o sistema imunológico, a glutamina poderia ter um efeito anabolizante e de estimular a síntese de glicogênio. Formas associadas do aminoácido e outras alternativas estão sendo estudadas e existe alguma indicação de que mesmo com a questão da absorção abdominal prejudicada, o fato de suplementar poderia poupar glutamina endógena.
O uso de suplementos cresce no mercado e milhares de pessoas, inclusive atletas, buscam esse tipo de produto na esperança de mais saúde, beleza e rendimento. As promessas de resultados feitas pelos fabricantes geralmente não possuem qualquer respaldo científico ou são embasadas em pesquisas encomendadas. Enfim, ler sobre o assunto, estar sempre atualizado e ter orientação do médico ou do nutricionista qualificada são cuidados que todos os esportistas devem tomar sempre.

Até a próxima!

Preencha nosso formulário de contato e dê sugestões de matérias! Sua participação é muito importante.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO