Exercício físico e dieta na redução de peso corporal

Ao se falar em ritmo de vida e composição corporal, logo se remete ao sobrepeso e obesidade, desordens nutricionais que vem aumentando sua prevalência mundial nas últimas décadas. Dentre todas as hipóteses levantadas para se explicar os fatores que contribuem no desenvolvimento desta patologia, despontam com ênfase as afirmativas de que os maiores impactos vêm dos fatores ambientais, em especial a dieta e a atividade física

Indiferente de classes sociais, o excesso de peso corporal traz consigo problemas de cunho social e emocional como baixa auto-estima, dificuldade de inserção no mercado de trabalho, compra de vestuários; além de debilitar a saúde do indivíduo, principalmente com o aparecimento das co-morbidades associadas. Estas co-morbidades estão relacionadas a doenças crônicas não transmissíveis que variam quanto à gravidade: algumas são debilitantes, outras incapacitantes e algumas letais; e afetam muitos sistemas do corpo humano. Incluem diabetes, hipertensão arterial, acidentes cerebrovasculares, osteoporose e câncer de muitos órgãos, bem como doenças coronarianas

Para que uma redução do peso aconteça de forma saudável, é necessário realizar a associação de dieta e atividade física. A Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte em diretriz do ano de 2001, afirma que um programa de exercício físico deve abranger componentes aeróbios, sobrecarga muscular e flexibilidade. O exercício físico para indivíduos obesos ou com excesso de peso contribui para a redução do peso corporal, além de melhorar a capacidade cardiovascular e respiratória, melhora a pressão arterial, a tolerância à glicose e a ação da insulina.

Mas qual seria a recomendação da intensidade e da duração destes exercícios para a perda de peso? Diversos autores acreditam que exercícios de baixa a moderada intensidade e de longa duração são os mais eficazes em utilizar gorduras como maior fonte de energia. Outros autores afirmam que exercícios mais intensos consomem mais calorias, mas há que se considerar a dificuldade em mantê-los por longos períodos. Aliado a exercícios aeróbicos o treinamento de força é igualmente recomendado com o intuito de redução do peso corporal, manutenção ou aumento da massa magra corporal que interfere no metabolismo basal e pode prevenir ganho de peso futuramente

Para um programa de emagrecimento associado com exercícios físicos é necessário reduzir a gordura corporal, mas também fornecer energia suficiente e condizente com o esforço realizado, além de promover saciedade e redução do apetite. Assim, antes do exercício físico é imprescindível o consumo de alimentos fontes de carboidratos complexos e de baixo índice glicêmico, de preferência 3 a 4 horas antes do esforço para facilitar o processo de digestão, normalizar níveis glicêmicos e de insulina. Durante o exercício físico recomenda-se manter a hidratação e a suplementação com carboidratos é indicada somente em esforços muito prolongados para prevenir a hipoglicemia. Após a realização do exercício físico recomenda-se a ingestão de alimentos fontes de carboidratos para recuperação do glicogênio muscular e de proteínas para aumentar a deposição de proteínas e auxiliar na saciedade.

Texto extraído do trabalho de conclusão da pós graduação Nutrição e Saúde da Universidade Federal de Lavras (UFLA), intitulado “Influência do exercício físico e substratos energéticos na redução do peso corporal”.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO