Imagem corporal: de um novo ângulo

Dra Paola Penoni de Vasconcelos -Nutricionista MG

“Estamos ligados ao nosso corpo como uma ostra à sua concha”. Platão

A citação acima expõe a importância que existe entre, tudo o que acontece com o nosso corpo e o nosso próprio “eu” (entendam este “eu” como o primeiro pensamento/sentimento que vem a sua mente).

E diante disso, ressalto a importância da Imagem Corporal para o tratamento/acompanhamento nutricional personalizado.

Temos a ”Imagem Corporal como uma impressão digital, pois cada indivíduo possui uma experiência corporal que é única” (CASTILHO,2001).

Possuímos duas vertentes determinantes para a nossa imagem corporal, onde uma depende da área biológica, que é a herança ancestral e outra da área cultural, que é influenciada pela localização, sociedade, parte econômica e outros.

Para você cliente/paciente que está lendo este artigo, pare e sinta o que sente em relação ao seu corpo, sinta também qual é a sua imagem corporal. Você consegue ter noção do seu tamanho? Do tamanho do seu braço ou perna, por exemplo? Qual é o grupo que você faz parte? É descendente de qual raça?

À você profissional (nutricionista), vejo que em um tratamento nutricional, lidamos com vários clientes/pacientes com distorções na imagem corporal. Por isso precisamos sempre investigar, pois serve de mais uma ferramenta poderosa para o êxito do tratamento.

De acordo com (CASTILHO,2001) devemos (clientes/profissionais):

· “Identificar quão satisfeito (ou insatisfeito) o indivíduo se encontra em relação aos vários aspectos do seu corpo;

· Examinar a avaliação de diferentes partes de seu corpo atual e como gostaria que ele fosse, quantificando, para cada região, o seu grau de importância;

· Detectar emoções negativas relacionadas à imagem corporal como ansiedade, desgosto, desesperança, raiva, inveja, vergonha ou incômodo em diferentes situações e acompanhado de diferentes pessoas;

· Reconhecer pensamentos sobre aparência física que surgem à mente ao longo de sua rotina diária;

· Perceber algumas formas de pensar, sentir ou comportar-se em relação ao corpo, tanto em termos de aparência quanto de saúde e atividade física.”

Este inquérito pode servir de indicativo para identificarmos os pacientes que possuem Transtornos Alimentares como Anorexia, Bulimia, Compulsão Alimentar, Vigorexia, Culto ao corpo perfeito. Assim todos os cuidados, cliente/paciente (procurar os profissionais certos se houver alguma suspeita) profissionais (avaliar se possui ou não algum transtorno e trabalhar juntamente com uma equipe especializada no mesmo), serão tomados com mais assertividade.

Um exercício bem simples: Pegue um giz e desenhe você mesmo no chão... depois deite em cima e peça para alguém ver se ficou na linha, fora da linha ou para dentro da linha.

Comece a se conhecer!

REFERENCIA

CASTILHO, Simone Mancini - Imagem Corporal - 1a. ed., Santo André - SP ESETec Editores Associados, 2001.


Por

Paola Penoni de Vasconcelos

Nutricionista Psicodramatista e Consteladora Familiar

À disposição para qualquer dúvida: paolapnut@yahoo.com.br

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO