Comida Típica - Rio de Janeiro


Comida Carioca
Os pratos típicos cariocas, sofreram influência da colonização portuguesa estão sumindo dos nossos restaurantes. Infelizmente. O fast food, cardápios europeus e orientais são facilmente encontrados no Rio. No entanto, o gosto das nossas tradições lusas, das receitas dos nossos antepassados estão sumidos.Como é difícil encontrar uma boa rabada, língua ensopada, bife de fígado, sardinhas fritas, ensopadinhos, picadinhos, dobradinha, mocotó, bife de panela,... 


Nada contra kebabs, temakis, yaki, wok (sobas) , hots, shakes, burguers, e outras diversas opções. Mas perde-se a tradição dos sabores de 445 anos de história. Sabores nos dias de hoje muito escassos, principalmente pela morte de estabelecimentos centenários, como um Penafiel - e sua deliciosa gastronomia portuguesa - que não se sustentaram aos modismos.

Atualmente, estão querendo tombar a culinária francesa como Patrimônio Imaterial da Humanidade. E com razão, pois as tradições dos paladares, da mesa, mostram muito bem a história de um lugar.


Muitos da cidade ou que vêm à cidade não comem mais ou nunca comeram, provaram ou sequer ouviram falar dessas delícias, que hoje só existem nas mesas de famílias, que preservam as receitas das vovós. Algumas iguarias ainda resistem em cardápios de poucos bares e restaurantes tradicionais da cidade, como o Lamas no Flamengo, ou o Bar Brasil, o Bar Luiz, e o Nova Capela no Centro.


Mas não podemos deixar de divulgar a famosa feijoada carioca. Comida típica carioca cuja explicação mais difundida sobre a origem da Feijoada é a de que o senhores das fazendas de café, das minas de ouro e dos engenhos de açúcar davam aos escravos os "restos" dos porcos, quando estes eram carneados. O cozimento desses ingredientes, com feijão e água, teria feito nascer a receita. No entanto, esta história é contestada por alguns historiadores que contam outras versões. Mas a mais conhecida é esta.
Vamos lá então, à receita da famosa feijoada carioca!
Feijoada
Calcule uns 200 gramas de carne por pessoa. A combinação vai variar de acordo com o gosto e o bolso de cada um. Escolha pelo menos 5 tipos diferentes de carne, sendo ao menos 1 embutido: - carne seca - lombo salgado - rabo, pé ou orelha salgada - paio - linguiça calabresa - toucinho defumado - língua salgada - costela salgada Há quem coloque até carne fresca de boi (ponta de agulha ou paleta), para aquele pessoal que não come nada de porco. - Feijão preto de excelente qualidade. 
Não faça economia, pois é ele quem dá alma à receita (100 g por pessoa). - 1 xícara de arroz para cada 3 pessoas - 1 maço de couve para cada 4 pessoas - 1 laranja pêra para cada pessoa (pelo menos) - farinha de mandioca flocada para a farofa - manteiga para a farofa - suco de 1 limão - molho de pimenta vermelha - umas 4 cebolas picadas - uma cabeça de alho picado - limão, açúcar, cachaça e gelo para a caipirinha No dia anterior, coloque as carnes salgadas de molho na água limpa e filtrada, que deverá ser trocada ao menos quatro vezes antes de iniciar o preparo. Na noite anterior, escolha o feijão, lave em água corrente e coloque de molho (não precisa trocar a água). Coloque as carnes na panela com água suficiente para cobrir. Quando começar a ferver, espere uns 10 minutos e escorra a água que estará com uma espuma branca, resultante da gordura que sai da carne. Volte as carnes para a panela com água uns 4 dedos acima e acrescente o feijão e algumas folhas de louro. Quando começar a ferver, abaixe o fogo. 
Vá observando se as carnes estão cozidas. Se precisar, retire-as com o auxílio de uma escumadeira e deixe o feijão cozinhando sozinho, até que fique macio. Descasque uma laranja, corte em rodelas, coloque na panela e, se você retirou as carnes, recoloque-as. Em uma frigideira, coloque pedacinhos de toucinho, alho e cebola para fritar em um pouco de óleo de milho. Tempere com pimenta do reino, jogue um pouco do caldo do feijão, para limpar a frigideira e derrame tudo no caldeirão da feijoada. Mexa bem e deixe ferver por mais uns 5 minutos. Desligue o fogo. Volte a aquecer somente na hora de servir. Se precisar, pode colocar um pouco mais de água, pois pode ser que o caldo do feijão esteja muito grosso. Para o molho, esprema o suco de um limão, acrescente uma cebola bem picadinha, 1 colher de sobremesa de molho de pimenta vermelha, duas conchas de caldo de feijão, bata tudo no mixer ou no liquidificador. Se gostar, adicione mais pimenta. Pique a couve bem fina e afervente-a rapidamente ou cozinhe-a no vapor. Coloque bastante alho e cebola picada para fritar em azeite. 
Quando estiver bem refogado, coloque a couve, tempere com sal e deixe fritar. Se precisar, regue com um pouco mais de azeite. Você pode, no momento do refogado, acrescentar toucinho ou linguiça calabresa. Ponha a manteiga na frigideira (umas 4 colheres de sopa) com um fio de azeite (para que não queime). Quando estiver quente, coloque toucinho picado, cebola, alho e sal. Quando tudo estiver bem refogado, coloque farinha de mandioca flocada, sempre mexendo, até obter o ponto desejado para a farofa. Sirva as laranjas já descascadas, sem cortar, junto com a feijoada. A caipirinha pode ser feita do seu jeito. Se quiser servir individualmente, para cada copo, descasque um limão, corte em quatro, retire o talinho do meio, coloque 2 colheres de sopa de açúcar e esprema com um "pau de caipirinha", ponha gelo picado e uma dose de pinga da boa. Agite em uma coqueteleira ou em dois copos "emborcados" um no outro. Antes de servir a feijoada, frite uns torresminhos e saboreie-os com a caipirinha. Sirva com arroz branco. De sobremesa, frutas em calda são uma boa pedida, mas, só as laranjas já são mais que suficiente. 


Convide os amigos, ponha a música adequada e caia na tentação.
Adaptação dos textos de portalsãofrancisco, rioquemoranomar.
Receita enviada por Deise Dantas Barcellos - Nutricionista

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO