Pular para o conteúdo principal

Como Guardar Alimentos Acondicionamento


Dra. Evelin Ligabue da Silva – Nutricionista RS


Após inúmeras discussões sobre o assunto, resolvi escrever o primeiro artigo sobre o acondicionamento de alimentos. Com as altas temperaturas que estamos enfrentando, o cuidado com os alimentos deve ser redobrado. Basta apenas um descuido para que o produto que acabou de sair do supermercado, se torne impróprio para o consumo.

Não foram poucos os casos de pessoas que, ao chegar em casa, perceberam que a data de fabricação do alimento correspondia ao dia seguinte. Alguns supermercados remarcam os seus produtos para que os consumidores acreditem estar adquirindo um alimento “fresquinho”, quando na verdade o produto já está por vencer. Muita atenção aos rótulos! Em primeiro lugar, verifique as datas de fabricação e validade dos produtos, e confira os carimbos de Inspeção Federal, Estadual ou Municipal nos produtos de origem animal. Observe se as propriedades organolépticas do produto como a cor, odor e textura correspondem às características do alimento. Os alimentos congelados, por exemplo, não devem apresentar cristais de gelo ou líquido dentro da embalagem, pois significa que em algum momento ele foi descongelado, e isso cria condições de temperatura para as bactérias se multiplicarem. Por último, alimentos perecíveis devem ser os últimos a entrarem no carrinho. Isso vale para carnes, frangos, queijos, congelados e refrigerados em geral. Essa é a maneira de evitar que os microrganismos se desenvolvam à temperatura ambiente.

Após as compras, cuidado com a manutenção da temperatura de transporte! Nada de ir à lavanderia, buscar o filho na escola, passar na costureira, enquanto os alimentos aguardam no carro, à temperatura ambiente. Os alimentos perecíveis devem permanecer o menor tempo possível às temperaturas que variam de 5ºC a 60ºC. Nos casos em que o tempo de transporte for muito longo, o ideal é armazenar os alimentos perecíveis em bolsas térmicas. Ainda assim, deve-se tomar o cuidado para que a temperatura nessas bolsas seja inferior a 5ºC.

Para o armazenamento na geladeira, devemos respeitar a seguinte regra: produtos prontos para o consumo, como saladas e sobremesas, devem ficar nas prateleiras de cima; produtos quase prontos, ou seja, aqueles que ainda passarão por processo de cocção (cozimento, fritura), ficam no meio; e os alimentos crus (carnes, frango) que serão descongelados, devem ser colocados na prateleira de baixo. Desta forma evitamos que o alimento que esteja descongelando, possa contaminar o alimento que está pronto para o consumo.

Pequenos cuidados podem garantir a qualidade do alimento. Não permita que um pequeno descuido possa causar complicações à sua saúde!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …