Dieta Herpes Orientações


por Dra. Adriele Barcelos – Nutricionista MG


Alimentação e Herpes
Quem tem o vírus da herpes  sabe o quão incomodo é, então hoje vamos falar o que a nutrição funcional pode fazer por você. As chances de ele se manifestar aumentam quando não nos alimentamos bem ou estamos um pouco mais estressado já  que a imunidade do organismo baixa. Não existe, porém, uma fórmula para terminar de uma vez por todas com o problema. Mas dá pra controlar a ação do vírus através de hábitos mais saudáveis.

O herpes mais comum é o do tipo simplex, uma doença benigna que se manifesta causando erupções reincidentes, sempre na mesma parte do corpo. Pode ser na pele – como na região das coxas ou na bochecha, ou nas mucosas, como nos lábios ou na área genital feminina. O vírus só é transmitido através do contato direto com as erupções, que são bolhosas, ou (apenas no caso da herpes labial) ao se compartilhar utensílios como copos e talheres. Quando estabelecido dentro do organismo, o vírus não se revela, esperando uma baixa nas defesas do corpo para “atacar” e permanecer ativo – em geral, por cerca de uma a duas semana.
Uma forma de se prevenir é com um cardápio rico em Vitamina C, encontrada em frutas como laranja, caju e  acerola. Lembrando que este consumo deve ser regular. Alimentos que contam com o aminoácido lisina também contribuem para evitar a manifestação do vírus, já que produzem enzimas e anticorpos capazes de aumentar nossa imunidade. A substância está presente em leite, queijos e iogurtes naturais, além de carne vermelha, peixes e ovos. 
Merecem destaque, ainda, os alimentos fontes de ômega-3, como salmão, atum e linhaça. No caso dos iogurtes com probióticos, as chamadas “bactérias do bem” do produto atuam na regulação da flora intestinal, reforçando inclusive o sistema imunológico.


Atenção!! 


Se o aminoácido lisina combate a doença, o mesmo não se pode dizer do aminoácido arginina. Embora a arginina ofereça benefícios ao organismo, nos períodos de maior atividade do vírus do herpes é melhor ir devagar com o consumo dos alimentos ricos nessa substância. Portanto, nessas situações, vale o cuidado com a ingestão de milho, coco, chocolate, amendoim, massas, aveia, nozes e couve, por exemplo. As bebidas alcoólicas, o excesso de açúcar e a cafeína também podem piorar o herpes, deixando as feridas mais visíveis e aumentando o desconforto. Aliás, quando o vírus se manifestar, além da atenção ao cardápio, é importante procurar um médico para a recomendação de remédios que vão auxiliar no tratamento.

Fonte: Terra

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO