Pular para o conteúdo principal

Dietas da Moda



Não trata- se de um assunto atual a qual irei colocar, muito embora o que a atualidade nos mostra é uma epidemia alastrante quando se diz em obesidade. Pretendo transparecer as faces deste assunto, mas agora, o texto será de todo esclarecedor quanto ao descabimento de métodos adotados para provocar o emagrecimento, se bem que o farei em tom de desabafo.

Primeiramente, venho esclarecer e enaltecer a importância do nutricionista. Poucos sabem, ou fingem não saber, que é função exclusiva do nutricionista prestar orientação e avaliação nutricional ao indíviduo. Logo, é de coerente compreensão entender que, se o nutricionista é o profissional habilitado para isso, deve confiar a ele a credibilidade para tal. Mas não é bem o que acontece.

Claro, a obesidade é de importâcia epidemiológica inquestionável, como também é inegável o quão lucrativo tornou- se o seu negócio, pois hoje, mais do que em qualquer momento da história, o homem preocupa- se muito com a beleza física. Assim, surgiram os mais diversos tipos de dietas, além de produtos que prometem a resolução da obesidade de forma rápida e sem esforço1.

Se a obesidade é crescente, em ritmo desenfreado expande a informação graças ao poder concedido à tecnologia e com ela o disseminar quaisquer tipo de informação pela internet, revistas, sites e etc, embora sem nenhum critério científico. Não poderia acontecer nada menos no campo da nutrição. O que quero colocar é o meu descontentamento (não meu, apenas) quando o assunto é dietas da moda.

A definição de uma dieta da moda é muito subjetiva. No entanto, uma dieta da moda é simplesmente uma dieta de emagrecimento que se torna muito popular (muitas vezes rapidamente) e, em seguida, pode ficar fora de moda (às vezes tão rapidamente)2.

No geral, as dietas da moda possuem as seguintes características2:

  • Recomendações que prometem uma solução rápida;
  • Reivindicações que parecem boas demais para ser verdade;
  • Conclusões simplistas retiradas de um estudo complexo;
  • Recomendações baseadas em um único estudo;
  • Recomendações feitas para ajudar a vender um produto;
  • Recomendações de estudos que ignoram diferenças entre indivíduos ou grupos;
  • Eliminação de grupos alimentares.

Entenda: não há nenhuma solução rápida, o que também afirma um estudo que comparou a eficácia de quatro esquemas para a luta contra a obesidade. Tal estudo mostrou que o problema das dietas da moda deve- se ao fato que sua eficácia é baseado apenas em estudos de curta duração e que envolvem um pequeno número de pessoas2.  Sua conclusão é clara: não existe dieta milagrosa para luta contra a obesidade e perda de peso. O que conta acima de tudo é uma moderada ingestão calórica, motivação e sistema de vigilância3

Os resultados publicados foram divulgados pela The New England Journal of Medicine.
Ainda, cito um estudo muito interessante. Pesquisadores da Universidade de Minnesota analisaram estudantes adolescentes da região que já tinham tentativas de emagrecimento guiado por dietas da moda (ou dietas de risco, como eles chamam), através de soluções como pular refeições ou utilizar pílulas dietéticas. Resultado: aqueles que experimentaram tais dietas estavam mais propensos a ganhar peso anos após. Tal descoberta foi publicada no Journal of Adolescent Health4. O estudo não abordou o "porquê" da questão, mas o autor tem uma teoria sobre porque os “dieters” ganharam mais peso: "É provável que estes comportamentos não tenham sido substituídos por comportamentos saudáveis4.​​"

Outro estudo publicado pela American Journal of Preventive Medicine colocou questões importantes à respeito, quando afirma que quando um alimento é rotulado como dietético ou como baixo teor de gordura, as pessoas pensam que o comer vai fazê-la perder peso. Então, elas acabam comendo um monte mais do que deveriam " e que também  “às vezes não há tempo para o aconselhamento de peso durante as consultas” o que as leva “a receber um monte de seu conselho de perda de peso de outros lugares”5. Uma grande lástima! Como também, uma boa explicação para entender como as dietas da moda se disseminam facilmente.

Perda de peso não deve ser baseada em dietas da moda, mas sim, na pirâmide alimentar que constitui um programa de estilo de vida saudável, incluindo nutrição e atividade física. Além disso, se a pirâmide não for seguida, provoca deficiência de nutrientes e implicações negativas para a saúde5.

A questão da obesidade é complexa e necessita, ainda, de muita investigação para que se chegue num consenso. Entretanto, dietas nutricionalmente equilibradas, com redução calórica gradual, sem  restrições drásticas, ricas em fibras alimentares, fracionadas, adaptadas ao estilo de vida, às intolerâncias e preferências alimentares, prescritas individualmente e acompanhadas por profissional habilitado, a saber o NUTRICIONISTA, baseada em anamnese criteriosa, e ainda, aliada à atividade física orientada e constante, talvez sejam o caminho para mudar o comportamento alimentar6 e alcançar resultados duradouros e favoráveis.

Reforço a dica: procure um nutricionista!

Referências
1.Revista Brasileira de Ciências da Saúde – Dietas da Moda

  1. Fad Diets – Every Diet.
  2. Les régimes amaigrissants ne servent à rien/ Retirado de: The New England Journal of Medicine
  3. Journal of Adolescent Health  - Teens who try fad diets gain more weight over time
  4. American Journal of Preventive Medicine - Do Fad Diets And Pills Work For Successful Weight Loss?
  5. Conscientiae Saúde - Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame. Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta. Alimentos constipantes indicados na diarréia:   Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena,

Sopa de alho-poró com hortelã

Calorias por porção: 40 calorias Rendimento: 2 porções Ingredientes: 500 g de alho-poró Água Folhas de hortelã Sal a gosto Modo de preparo: Corte o alho-poró em rodelas e coloque em uma panela com água fervente em uma quantidade suficiente para cobri-las. Deixe cozinhar até que fiquem bem macias e retire do fogo. Em seguida, bata o alho-poró em um liquidificador, adicionando a água do cozimento aos poucos até que a mistura fique com a textura desejada. Adicione também algumas folhas de hortelã. Coloque sal a gosto. Deixe esfriar completamente. Antes de servir, salpique hortelã picada sobre o creme e despeje um fio de azeite.

Sopa de tomate com manjericão

Calorias por porção: 60 calorias Rendimento: 2 porções Ingredientes: 500 g de tomate Água Folhas de manjericão Sal a gosto Modo de preparo: Corte os tomates mantendo as sementes e a pele. Coloque em uma panela com água fervente em uma quantidade suficiente para cobri-los. Deixe cozinhar até que fiquem bem macios e retire do fogo Em seguida, bata os tomates em um liquidificador, adicionando a água do cozimento aos poucos até que a mistura fique com a textura desejada. Adicione também algumas folhas de manjericão. Coloque sal a gosto. Deixe esfriar completamente. Antes de servir, salpique manjericão picado sobre o creme e despeje um fio de azeite.