Pular para o conteúdo principal

Alimentação na Terceira Idade



por Dra. Flavia Francellino - Nutricionista SP



Segundo a  ONU, podem ser considerados idosos aqueles com idade superior a  65 anos nos países desenvolvidos e aqules com idade superior a 60 anos nos países em desenvolvimento, a julgar a questão socioeconômica e ambiental.
Sabe que também que o processo de envelhecimento é proveniente da senescência, que é dita como envelhecimento normal e da senilidade  que é considerada como sendo o envelhecimento patológico. Ainda assim, os idosos representam 30 a 40% da demanda dos serviços de saúde. Diante tantas considerações, endereço o assunto de cunho nutricional aos idosos.
Nesta fase da vida, é de se esperar que algumas alterações fisiológicas aconteçam e tem- se por conhecimento que há a atrofia papilas gustativas, o que acarreta uma dificuldade considerável para perceber doce/salgado e estragados; há a perda apetite, que causa a diminuição do prazer em se alimentar; há uma diminuição na secreção salivar, o que deixa a boca seca, tendo- se uma maior a necessidade de consumir  líquidos; tende- se a ter perda dos dentes, o que os leva a optar por alimentos menos sólidos podendo acarretar uma má nutrição, como também há uma diminuição da acuidade visual, levando à dificuldade para aquisição de alimentos, dentre outras alterações. Ressalto precesso de osteopenia, que nada mais é do que a perda da densidade óssea até 30% e a osteoporose, considerada como a perda da densidade óssea maior que 30%. E ainda perda de massa corpórea magra e do aumento na quantidade e distribuição do tecido adiposo subcutâneo, o que gera uma grande preocupação quanto à adequação das necessidades calóricas e de nutrientes.
Diante das afirmativas e tendo conhecimento das peculiaridades desta população, preza- se para um aporte adequado de proteínas, atentando- se para fontes proteicas de alto valor biológico, como carnes, ovo, leite e seus derivados ( proteínas de origem vegetal como feijão e soja são complementares) a fim de que se reverta/impeça o processo de massa corpórea magra. Para extinguir inapetência, muitas vezes causada por interações medicamentosas, deve- se fazer escolhas por alimentos atrativos: variar consistência, cores e sabores, servindo- os em menores porções e logo, deve- se aumentar frequência através do fracionamento das refeições e também aumentar consumo de fibras (verduras, legumes, frutas) e água. Líquidos devem ser evitados 30 minutos antes e durante as refeições, pois prejudicam a ingestão e podem fazer com que o idoso coma menos. E além de tudo, preza- se pela orientação nutricional e caso necessário, pode haver a suplementação de macro e micronutrientes.
            A título de curiosidade, em 1992, o USDA (United State Departament of Agriculture) propôs a pirâmide para adultos saudáveis e, em 1999, Russel e cols. desenvolveram uma pirâmide alimentar para o idoso, que difere, em alguns aspectos, da pirâmide alimentar do adulto. Recentemente foi divulgada uma nova versão mantém alguns conceitos já conhecidos, como a variedade de alimentos e a ingestão de água adequada, mas prioriza a forma com que os alimentos podem ser consumidos para melhor atender as necessidades desta população, alem de enfatizar a importância da atividade física regular e possível suplementação.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
GOULART, R. M., Alimentação para idosos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …