Pular para o conteúdo principal

Aprender sobre Nutrição

POR Dra. Cristiane Tecchio Nutricionista MG

Esse post é uma interação multidisciplinar entre educação e saúde. Vamos entender a aprendizagem na visão da pedagoga Maria Lucia Batista Ferreira e no final alguns nutrientes importantes no processo cognitivo. Engana-se quem pensa que a nutrição e alimentação não tem um papel importante no aprendizado. Segundo Maria Lucia, a aprendizagem e a construção do conhecimento são processos naturais e espontâneos do ser humano. 

A aprendizagem escolar é também um processo natural. Ela resulta de uma complexa atividade mental que envolve o pensamento, a percepção, as emoções, a memória, a motricidade e os conhecimentos prévios. As dificuldades de aprendizagem na escola podem conduzir o aluno ao fracasso escolar. Essas dificuldades, raramente, têm origens apenas cognitivas. Vários fatores podem interferir na vida escolar da criança, tais como: os problemas de relacionamento professor – aluno, as questões metodológicas, os conteúdos curriculares, a dinâmica familiar, problemas sócio – econômicos. O aluno, quando percebe suas dificuldades na aprendizagem, apresenta muitas vezes desinteresse, desatenção, irresponsabilidade, agressividade, desmotivação e incômodo com as tarefas escolares. 

O sentimento de incapacidade leva à frustração. Nenhum aluno tem baixo rendimento por vontade própria. A dificuldade acarreta muito sofrimento para a criança. Para fortalecer a sua auto-estima é importante valorizar o que a criança sabe. Mostrar-lhe o quanto é boa em tarefas nas quais tem habilidade. É fundamental incentivá-la, encorajá-la a desenvolver outras tarefas nas quais ela não seja tão boa. A paciência, o apoio e o encorajamento do professor são impulsionadores do sucesso do aluno. A alimentação atua diferentemente no crescimento e desenvolvimento, no modo de olhar e sentir, na energia despendida no trabalho e nos jogos e na expectativa de vida. 

A nutrição inadequada é um obstáculo à aprendizagem. A criança má nutrida não pode participar das atividades escolares como deveria se estivesse bem alimentada. A capacidade intelectual é, portanto, proporcional a uma boa alimentação, a uma boa nutrição. Além da atitude positiva do professor, para que resultados concretos sejam obtidos, é preciso ser feito um trabalho em conjunto com pais, psicólogos, profissionais da escola, profissionais da saúde e outros. Todos deverão estar envolvidos em um único objetivo: ajudar a criança.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal quais são os alimentos constipantes e laxantes?

Dra. Judith Godoy Moreira Pereira – Nutricionista MG

Alimentos laxantes indicados para quem apresenta constipação: abacate, abacaxi, abobrinha, acelga, agrião, alface, ameixa-preta e amarela, avelã, berinjela, bertalha, brócolis, compotas, castanha-do-pará, cenoura crua, cereais integrais, chicória, couve, creme de leite, embutidos, farinha de aveia, aveia em flocos, figo, fubá, frutas oleaginosas, frutas secas, geléia, gema de ovo, grão-de-bico, jaca, kiwi, laranja, lentilha, mamão, manga, morango, quiabo, tangerina, uva, vagem, inhame.
Na constipação utilizar alimentos crus e folhas nas saladas. Farelos de trigo, farelo de arroz ou outra fibra integral natural, podem ser adicionados às refeições para aumentar o aporte de fibras totais da dieta.

Alimentos constipantes indicados na diarréia: Amido de milho, batata-inglesa, banana-prata, banana-maçã, cream cracker, cará, caju, cenoura cozida, cevada, chá-preto, creme de arroz, fécula de batata, goiaba, limonada, maçã, maisena, farinha de a…

Dicas Nutricionais para Ganho de Peso em Crianças

O baixo peso apresenta risco de desenvolvimento insatisfatório, o seu crescimento e o processo de aprendizagem podem ficar prejudicados, temporariamente ou definitivamente, vai depender da gravidade e do período em que a criança permanecer com peso baixo. Por isso, é importante buscar alternativas que recuperem o estado nutricional da criança o mais rápido possível:
* Separe a refeição em um prato individual para se ter certeza do quanto à criança está realmente ingerindo; * Esteja presente junto às refeições mesmo que a criança já coma sozinha, você poderá ajudá-la se necessário; * Não apresse a criança, é necessário ter paciência e bom humor; * Alimente a criança tão logo ela demonstre fome. Se a criança esperar muito ela perde o apetite; * Não force a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite. As refeições devem ser tranqüilas e felizes; * Acrescente Azeite de Oliva Extra Virgem nas refeições para aumentar o valor calórico da dieta: para crianças menores de …

Orientações Nutricionais para uma Vida Saudável

1-Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;

2-Procure fazer as refeições em lugar tranqüilo, evitando outro tipo de atividade enquanto se alimenta, como por exemplo, assistir TV;

3-Fazer em torno de 5 a 6 refeições diárias, evitando longos períodos de jejum (ficar mais do que 4 horas sem se alimentar);

4-Ingerir em torno de 3 litros de líquidos durante o dia, água, sucos, chás, pois auxilia no funcionamento do intestino, transporte dos nutrientes e excreção das substâncias tóxicas;

5-Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois dificulta a digestão, absorção e utilização dos nutrientes, o ideal é ingerir líquidos 30 min. antes ou 1 hora depois das grandes refeições (almoço e jantar);

6-Dar preferência para as preparações com menor teor de gorduras evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese. Veja a receita da Maionese de Soja, bem mais saudável!

7-Não reutilize o óleo de fritura, …