Nutrição infantil dicas para BABÁ


Após o período de licença maternidade e com a volta ao trabalho, muitas vezes o bebê passa a ser cuidado pela babá. Surge então a insegurança da mãe em relação aos cuidados que serão direcionados para seu filho, principalmente em relação a alimentação. O ideal é que até os seis meses o bebê receba apenas o leite materno. Após essa idade inicia-se a fase de introdução da alimentação complementar.
Como treinar a babá para oferecer a criança uma alimentação saudável? Algumas orientações são fundamentais:
·         Oriente sobre a necessidade de higienizar o local e os utensílios que serão usados para preparar as refeições do bebê. A higiene pessoal também deve ser reforçada, pois todos esses cuidados podem evitar contaminações e consequências como diarreia.
·         A introdução da alimentação complementar deve acontecer aos poucos. A cada novo alimento inserido devem ser observadas as reações do bebê, como modificação nas fezes, cólicas e manifestações na pele. O ideal é que o bebê siga um cardápio elaborado por nutricionista, porém se não ocorrer esse planejamento, a mãe pode solicitar que a babá anote todos os alimentos ingeridos pelo bebê em um diário alimentar. Assim será mais fácil identificar possíveis intolerâncias ou alergias alimentares.
·         Como o aleitamento materno pode e deve continuar, caso a mãe não tenha disponibilidade para realizar as mamadas, poderá realizar a ordenha. O leite deverá ser acondicionado em recipientes adequados e mantido em refrigeração. A babá deverá aquecer o leite em banho-maria e oferecer preferencialmente em copinhos específicos para esse fim.
·         A mãe também deverá repassar para a babá a textura dos alimentos que a criança já consome e explicar sobre a necessidade de modificar a consistência aos poucos. No início, o bebê irá consumir alimentos pastosos, parecidos com papa ou purê, gradativamente, a consistência deverá ser aumentada até chegar a alimentação da família.
·         A babá deverá ser orientada a não oferecer ao bebê alimentos industrializados, guloseimas ou preparações muito temperadas. Outra recomendação importante é reforçar para a babá que não há necessidade de acrescentar açúcar ao leite e sucos.
A formação de hábitos alimentares saudáveis na infância é essencial para sua manutenção na vida adulta. Nada melhor do que contar com uma babá bem treinada para auxiliar nessa tarefa!

Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. OPAS. Guia alimentar para crianças menores de dois anos. Brasília, 2002.
EUCLYDES, M. P. Nutrição do lactente – Base científica para uma alimentação adequada. 2. ed. Viçosa, MG, 2000.

0 comentários:

ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

ARQUIVO